COBERTURA ESPECIAL - Intel - Inteligência

07 de Abril, 2022 - 21:00 ( Brasília )

Comentário Gelio Fregapani - O Grande Jogo – (ou xadrez geopolítico)


Comentário Geopolítico

Em 07 de abril de 2022

 O Grande Jogo – (ou xadrez geopolítico)

 
São cada vez mais fortes os indícios das intenções norte-americanas de apoiar as forças ucranianas no nível necessário para prolongar a guerra, se possível até a uma improvável vitória. Como dificilmente a Rússia cederá antes de esgotados todos seus meios, se evidencia a estratégia dos EUA de esgotar a Rússia em uma guerra prolongada, travada com material americano e sangue ucraniano. Neste triste episódio é difícil identificar onde está a justiça pois cada um luta pelo que acredita.

Menos difícil é compreender quem ganha e quem perde num cenário onde aparentemente todos perderiam, mas todos sabemos que o componente econômico está presente na motivação de todas as guerras, as vezes a principal.

Qual seria o papel de George Soros? Tem fundamento o publicado sobre Hunter Biden e se tiver tem relevância? A ONU estaria favorecendo algum interesse? Algumas das questões serão respondidas conforme a sorte das armas: vitória ou derrota.

Os novos armamentos e táticas de combate

Desde a guerra do Yom Kipur que a crença da supremacia dos blindados no combate estava abalada em face do insucesso do ataque blindado israelense sobre a infantaria egípcia que havia atravessado o canal de Suez, está armada com mísseis antitanques teledirigidos. Os britânicos também os usaram nas Malvinas contra as posições de metralhadoras, mas claro, nem todos os exércitos se conscientizaram do potencial desse novo armamento e no que está parecendo, encontra seu terreno ideal de emprego entre os escombros de uma cidade bombardeada e estão causando mais dificuldade às tropas russas do que se esperava. Papel semelhante está sendo assumido pelos drones de combate. Mais novidades estão por aparecer.

Segurança Pública – uma guerra que teremos que enfrentar.

Se fizermos uma pesquisa séria constataremos que a segurança pública preocupa muito mais a nossa gente do que a possibilidade que a guerra Ucrânia se alastre. Obviamente será impossível dar segurança à nossa população ordeira sem modificar o código penal e o STF mas algumas medidas podem ser efetivadas sem mudanças nas leis.

A primeira delas está sendo praticada sem alarde: interromper o incentivo a covardia – aquela que aconselhava a levar consigo dinheiro para o ladrão para não se aborrecer, a ceder mesmo em condições de reagir, a nem olhar para o bandido pois a vida é o bem mais precioso, acima até da honra. O verdadeiro objetivo seria acostumar o povo a nunca resistir as ameaças e assim ser dominado facilmente? Decisivamente não era para poupar vidas nem para dar segurança, ao contrário pois só estimulava o crime.

A simples interrupção da propaganda à lá Maria do Rosário e um pequeno aumento no porte de armas por pessoas de bem já fizeram alguma diferença. Voltaremos ao assunto no próximo comentário.

Politicagem – cenários
 
O Alckmin não é tão burro pois está contando com a desistência do Lula. Vencer a eleição parece impossível, mas substituindo o Lula poderá ganhar um capital político que não tinha mais.

Que Deus nos dê coragem e sabedoria para enfrentar o que vem por aí

Gelio Fregapani


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


US RU OTAN

US RU OTAN

Última atualização 06 JUL, 11:50

MAIS LIDAS

Intel