COBERTURA ESPECIAL - Intel - Inteligência

01 de Novembro, 2021 - 09:00 ( Brasília )

Importante - Americanos realizam ações de Inteligência na fronteira Colombia - Venezuela

As ações dos americanos, com apoio da Colômbia, têm implicações poiis cobre a quase nula atividade de inteligência eletrônica no Arco Norte pelo Brasil

Nota DefesaNet

Ao longo dos últimos três anos DefesaNet, tem alertado da crescente atividade das forças estrangeiras operando na Venezuela.

O texto da publicação colombiana WEBINFOMIL menciona que a USAF realiza atividades de Inteligência de Sinais (SIGINT),  ao longo dos últimos dois anos.

Coincidentemente mostra a crescente atividade, neste período,  que transborda também para o território brasileiro no Arco Norte.

Durante a pandemia,  série de atividades de infiltração realizadas por Forças Estrangeiras em apoio aos grupos de inteligência castro-chavistas, em especial na área de Manaus e Amapá/Pará.

Nos últimos meses há pelo menos um voo de um RC-135 W, a cada 30 dias, em atividades na fronteira Colombiana-venezuelana. 

Observar que o Presidente Jair Bolsonaro esteve dias 26 OUT, em Roraima,  e 27 OUT, em Manaus. Assim o já raquítico dispositivo de inteligência no Arco Norte é exposta tanto por venezuelanos como americanos.

Surpreende a inatividade da área de inteligência eletrônica do Exército Brasileiro, em atendendo a operadores tradicionais esquece das novas realidades. Parece que seguem o conceito de “militares limpinhos” com receio de serem citados por estarem realizado o seu trabalho em pról da nação.

No rodapé matérias relacionadas sobre o assunto publicadas por DefesaNet.

O Editor



WEBINFOMIL
Colômbia
31 Outubro 2021

A Força Aérea dos Estados Unidos desdobrou uma de suas sofisticadas aeronaves de reconhecimento estratégico Boeing RC-135W "Rivet Joint" para o espaço aéreo colombiano muito próximo à fronteira com a Venezuela, que está acompanhando de perto todos os movimentos e desdobramentos da Força Armada Nacional Bolivariana. (FANB ) do regime de Nicolás Maduro e dos militares russos que se encontram naquele país, em particular nos estados de Táchira, Zulia, Apure, Mérida e Barinas

Esta missão foi realizada durante a tarde de quinta-feira, 28OUT2021, e teve como objetivo conhecer a ordem eletrônica de combate das Forças Armadas venezuelanas, os assessores russos e sua disposição no terreno, tanto tática quanto estrategicamente. Da mesma forma, graças às grandes capacidades de espionagem desta sofisticada aeronave, os operadores dos EUA podem analisar todo o espectro eletromagnético da região, coletando informações de radares, comunicações, sistemas de defesa aérea, sinais de telefones celulares, sistemas de guerra eletrônica e estações de rádio clandestinas.

A aeronave identificada com a matrícula 62-4125 e o indicativo de rádio 'KENO43' entrou no espaço aéreo colombiano por volta das 10h00 e estava realizando uma maratona de missão de vigilância operando em toda a fronteira leste da Colômbia, sobrevoando os departamentos de Guajira, Cesar, Norte de Santander , Santander, Boyacá e Arauca onde realizou padrões de vigilância paralelos à linha que separa as duas nações sul-americanas.

A aeronave avançada decolou nas primeiras horas da manhã do Aeroporto de Lincoln, localizado no estado de Nebraska, foi apoiada em seu vôo para a Colômbia pela aeronave de reabastecimento aéreo KC-135R que reabasteceu no Mar do Caribe e retornou à sua base em o decorrer da tarde após mais de quatro horas de atividades no espaço aéreo colombiano.

Os voos desses aviões para a região têm sido realizados há mais de dois anos com o objetivo de manter uma vigilância constante sobre o regime socialista de Nicolás Maduro. Esta é a quarta vez que eles são vistos entrando no espaço aéreo soberano da Colômbia para realizar uma missão de inteligência contra outro país.
 
Anteriormente, o 'Rivet Joint' se limitava a operar no Mar do Caribe em espaço aéreo internacional a uma curta distância do território venezuelano, mas este quarto vôo sobre o território colombiano mostra uma mudança na tendência e atitude dos Estados Unidos e do governo colombiano., face à ditadura venezuelana e tem especial relevância após a implantação em território venezuelano das forças armadas russas que operam equipamentos eletrônicos avançados e de inteligência de sinal, com os quais têm realizado missões de espionagem contra as Forças Militares da Colômbia.

Geralmente, os Estados Unidos implantam RC-135Vs para realizar missões de inteligência em países nos quais têm grande interesse estratégico; voando muito próximo de suas fronteiras e coletando todo tipo de informação, desde o desdobramento das Forças Armadas, informações de radares e defesas antiaéreas, até a interceptação de comunicações entre líderes políticos e militares.
 
Esta aeronave RC-135 "Rivet Joint" foi rastreada graças a um monitoramento diário realizado por webinfomil.com a este tipo de voos, utilizando fontes abertas e programas que registram a posição da aeronave através do sistema transponder ADS-B.




Sobre o RC-135 "Junta de rebite"

O RC-135V / W é a plataforma de inteligência de sinais (SIGINT) mais avançada da Força Aérea dos Estados Unidos. Seu conjunto de sensores permite à equipe de missão detectar, identificar e localizar geograficamente os sinais em todo o espectro eletromagnético; a equipe de missão pode enviar as informações coletadas em uma variedade de formatos para uma ampla gama de agências por meio do amplo pacote de comunicações.

A tripulação é composta por pilotos, oficiais de guerra eletrônica, operadores de inteligência e pessoal de manutenção de sistemas aéreos. Todas as modificações nos sistemas e estrutura de missão da aeronave foram realizadas pela L-3 Communications em Greenville, Texas, sob a supervisão do Comando de Material da Força Aérea.




Todos os RC-135s são atribuídos ao Comando de Combate Aéreo, são operados pela 55ª Ala e estão permanentemente estacionados na Base da Força Aérea Offutt, Nebraska, embora sejam comumente implantados em diferentes teatros de operações em todo o mundo.


Matérias Relacionadas



Vale a pena reler duas matérias publicadas por DefesaNet

Exclusivo – Venezuela Posiciona Mísseis S-300 na Fronteira com o Brasil
22 Fevereiro 2019 DefesaNet

Venezuela, uma nova Síria?
Setembro 2018 Canis Latrans DefesaNet Link

Também relevante o Relatório Otálvora de 02MAI2021 que indica os planos do Castro-Chavismo

Relatório Otálvora: Confusa e improvida Operação Militar do governo Maduro na frontera com Colombia gera preocupação nas Chancelarias
02 MAI 2021 DefesaNet

BR-VE - Em visita à Venezuela MD negocia fornecimento de energia a Roraima e recebe pedido de ajuda
General Joaquim Silva e Luna se encontrou com o ministro da Defesa venezuelano em Puerto Ordáz, em agenda sigilosa

12 Setembro 2018


CORREDOR TRIPLO A: A Nova Ameaça à “SOBERANIA BRASILEIRA NA AMAZÔNIA” Gen Ex Pinto Silva Link

Gen Ex Pinto Silva - A Crise na Venezuela e o Conveniente Inimigo Externo Link

GUERRA HÍBRIDA – Desvendando a “PMC WAGNER” Frederico Aranha Link

Venezuela - Mercenarios Russos do Grupo Wagner em ação no país Link

Sandro Schmitz - Venezuela: cenários possíveis de uma crise já aguardada Link

Maduro - Brasil quer paz, mas Mourão é 'louco' e quer invadir a Venezuela Link

Exclusivo Análise - Tupolev TU-160 na Venezuela Link


 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Base Industrial Defesa

Base Industrial Defesa

Última atualização 18 JAN, 21:00

MAIS LIDAS

Intel