COBERTURA ESPECIAL - Guerra Hibrida Brasil - Terrestre

21 de Agosto, 2020 - 12:00 ( Brasília )

Pela primeira vez, Exército ministra instrução de comunicação social para soldados do efetivo variável


Todos os integrantes do Exército Brasileiro, em qualquer situação, são agentes de comunicação no processo de preservação e manutenção da imagem da Força. Pensando nisso, o Exército integrou a comunicação social às instruções para os recrutas. Essa é a primeira vez que a instituição ministra esse tipo de ensinamento durante o período básico.

As orientações acontecem em todo o Brasil e têm o intuito de mostrar para cada soldado que ele é um agente de comunicação social da Força Terrestre e, por isso, deve zelar pela imagem da instituição. Para o Coronel Angelo Brait Júnior, da Chefia do Preparo do Comando de Operações Terrestres, essa ação é muito importante, pois esclarece para o soldado que, a partir do dia em que ingressa na instituição, passa a ser um representante do Exército e, portanto, um agente de comunicação. "Essa necessidade foi detectada há algum tempo e, quando o Centro de Comunicação Social do Exército levantou a hipótese de inserirmos esse tipo de orientação na formação dos recrutas, nós abraçamos a ideia, porque entendemos que cada militar representa nossa instituição", explica.

 

Nas unidades militares onde estão acontecendo as instruções, o balanço já é positivo, como constatou o Comandante do Batalhão da Guarda Presidencial (BGP), Coronel Pedro Aires Pereira Júnior: "essa instrução é fundamental, porque vai permitir que cada um dos militares do batalhão possa contribuir com a coletividade, gerando essa sinergia que a comunicação provoca. O BGP atua nas instalações presidenciais e nada melhor do que essas orientações para que o nosso soldado bem represente a unidade e o Exército, não só quando estiver de serviço, mas também em todas as oportunidades".

A exata compreensão dos militares dos múltiplos aspectos da comunicação social em todos os níveis é fundamental, como alerta o Sargento Gustavo Monteiro de Freitas, Adjunto da Companhia de Guarda do BGP, que ministrou a orientação para os recrutas. "A experiência é muito válida, pois passa ao militar recém-incorporado o discernimento de que o comportamento dele, mesmo quando não está de serviço, é importante para zelar pela boa imagem da Força".

O público-alvo já aprovou a novidade e enxerga toda essa preparação com entusiasmo. "Eu não tinha idéia de que teria esse tipo de orientação aqui no Exército. Para mim, eu só teria exercício físico e treinamento. Fiquei bastante motivado ao saber que também sou responsável pela imagem da Força Terrestre", contou o Soldado Iohanan Eduardo Lourenço Barros.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


PF-PRF

PF-PRF

Última atualização 26 SET, 20:40

MAIS LIDAS

Guerra Hibrida Brasil