COBERTURA ESPECIAL - Forças Especiais - Defesa

09 de Outubro, 2021 - 21:00 ( Brasília )

Forças Especiais participam de treinamento conjunto inédito em ambiente de selva



 

Ministério da Defesa
Mariana Alvarenga
Fotos: Antonio Oliveira
09 Outubro2021

 
 
Manaus (AM), 08/10/2021 - As Forças Especiais (FE) são formadas por militares designados a cumprir missões de alto risco. Nesta sexta-feira (08), 80 operadores militares - como são chamados os homens que integram as FE - finalizaram treinamento em Itacoatiara, no Amazonas.

A capacitação, que teve início em 27 de setembro, é inédita e teve foco na padronização e no nivelamento de procedimentos entre os militares das três Forças. O treinamento conjunto de ações diretas contra alvos em ambiente de selva abrangeu intercâmbio de conhecimentos em ações táticas em contato com o inimigo, tiro em combate, entre outros temas.

"Cada Força tem sua cultura operacional própria e um dos desafios é padronizarmos procedimentos. A interoperabilidade é a palavra que define a atuação das três Forças em uma missão em prol *do nosso País", salientou o Comandante de Forças Especiais do Exército no adestramento, Tenente-Coronel C. R. V. C.

A simulação de ataque a uma base estratégica inimiga marcou a finalização do exercício conjunto, com o uso de helicóptero, aeronave e navio. A atividade ocorreu em Itacoatiara, localizada a 470 km de Manaus. Em meio à floresta amazônica, os militares lidam com o calor e a umidade intensos e com os desafios de percorrer a vegetação selvagem. "Para missões como essa, algumas habilidades são essenciais, como resistência física, capacidade de conviver com o desconforto, cooperação, coragem e  persistência", sublinhou o Comandante de FE do Exército.







O Capitão de Corveta G. W., da Marinha, reforça que o aprendizado entre os militares é intenso durante o treinamento. "A gente consegue explorar as capacidades de cada Força. As da Marinha, de percorrer os rios; as do Exército, de grande permeabilidade no terreno da Amazônia; e as da Força Aérea, com os meios aéreos", disse ele.

O componente da Aeronáutica, Capitão A. S., pontuou a parte teórica do exercício. "Aperfeiçoamos conhecimentos em tiro tático e tiro de caçador, entre outros temas. Também, apresentamos as capacidades que a Força Aérea possui e que podem ser empregadas em ambiente de selva", explicou.

Participaram do treinamento militares do Grupo de Mergulhadores de Combate (GRUMEC) e do Batalhão de Operações Especiais de Fuzileiros Navais, Batalhão Tonelero, ambos da Marinha; do Destacamento de Ações de Comandos e do Destacamento de Forças Especias, do Exército; e do Esquadrão Aeroterrestre de Salvamento (Parasar), da Aeronáutica.

Os nomes dos operadores especiais não são expostos devido ao sigilo em torno do treinamento.



VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


PCC - Gangues

PCC - Gangues

Última atualização 19 OUT, 00:22

MAIS LIDAS

Forças Especiais