COBERTURA ESPECIAL - Força Blindada - Terrestre

01 de Outubro, 2021 - 20:00 ( Brasília )

Exército Americano quer poder de fogo em veículos leves e com mobilidade

O novo programa Mobile Protected Firepower(MPF) do US Army e o Centauro 2



Nota DefesaNet

O consórcio CIO -  Consórcio Iveco-Oto Melara (Leonardo), apresentará na próxima Association US Army Exhibition, em Outubro, na cidade de Washington DC, o Centauro 2.

Assim retorna após 33 anos, quando no mesmo evento, em 1988, apresentou mundialmente o Centauro I.

Agora apresentará o Centauro 2, com inovações em mobilidade, proteção capacidade de fogo e Sistema Optrônicos e C2.

DefesaNet apresenta interessante matéria com os requisitos adotado no programa Mobile Protected Firepower (MPF), do US Army.

O Centauro 2 é um dos competidores do programa Viatura Blindada de Combate de Cavalaria (VBC Cav), do Exército Brasileiro.


 O Editor




O novo programa Mobile Protected Firepower (MPF) do US Army é projetado para ser um veículo leve, mas poderoso, que pode ser transportado por via aérea para o combate para aumentar a mobilidade e letalidade das Grupos de Combate das Brigadas de Infantaria na área de contato como inimigo - uma capacidade que o Exército carece nas últimas décadas.
 
“Mobile Protected Firepower" fornecerá capacidade de fogo direto ou protegido de curto e longo alcance para os Grupos de Combate da Infantaria (IBCT) para superar as posições preparadas do inimigo, destruir veículos blindados inimigos, aproximar-se destes por meio de fogo e manobra e garantir a liberdade de manobra e ação em contato próximo com o inimigo ”- Tenente-General Williamson em  Testemunho ao Congresso Americano.
 
Esse nova capacidade não está sendo projetado do zero. O Exército deseja que ela seja criada com projetos prontos e comprovados da indústria, na esperança de evitar problemas com tecnologia imatura que afetaram programas no passado.
 
Oficiais do Exército estabeleceram uma série de requisitos preliminares para o projeto do MPF para garantir que seja um veículo leve e ágil com a capacidade de acompanhar as tropas de infantaria onde tanques de batalha muito maiores são incapazes de operar com eficácia - ruas estreitas, selva densa, terreno montanhoso entre eles. Esses novos veículos devem ser capazes de propiciar blindagem suficiente para defender de munições de médio calibre (até 40mm), IEDs, bem como armas anticarro mais pesadas.
 
Mais importante ainda, o MPF deve ter poder de fogo suficiente para destruir qualquer alvo, desde um bunker de concreto até um tanque pesado.
 
HITFACT
 
“Quando você está em contato próximo com o inimigo, em terreno restrito e urbano, é melhor ter poder de fogo, proteção e  mobilidade”, disse o Tenente-General H.R. McMaster, Diretor do Centro de Integração de Capacidades do Exército (ARCIC). “Precisamos ter um veículo que possa ... ter a proteção, letalidade e mobilidade adequadas para garantir a liberdade de movimento e ação da infantaria em contato próximo com o inimigo.”
 
À medida que os fabricantes de veículos em potencial começam a avaliar seus projetos, uma das peças-chave que eles procuram é um sistema de torreta e arma principal maduro e comprovado, que possa atender aos requisitos do Exército Americano.

Uma equipe conjunta da DRS Technologies, integradora de sistemas de veículos de combate com experiência de longa data, e da Leonardo Defense Systems (anteriormente OTO Melara), a empresa que desenvolveu o sistema de torre e arma principal reconhecida internacionalmente, pretende oferecer a esses fabricantes uma torre comprovada, que acomodará qualquer canhão de 105 mm (raiado) ou canhão de 120 mm (alma lisa), dependendo de qual o Exército decida usar.
 
 
 
O Centauro

Conhecido como HITFACT® II, este sistema de torre leve é especialmente projetado para plataformas blindadas leves ou médias com mobilidade sobre rodas ou sobre esteiras. A equipe DRS / Leonardo diz que o design é ideal para o veículo MPF por causa de sua flexibilidade, peso e poder de fogo.
 
“Devido ao seu peso leve e à baixa força de recuo do canhão, a torre fornece a precisão e o poder de fogo de longo alcance de um Carro de Combate (MBT), sem limitar as características de mobilidade tática e estratégica de veículos mais leves”, disse Mike O'Leary, Diretor de Letalidade e Sistemas de Sobrevivência da DRS Sustainment Systems, Inc.
 
Major-General Eric Wesley, Comandante Geral do Centro de Excelência de Manobra do Exército, disse sobre o MPF "Este é um requisito de curto prazo ... e não um salto tecnológico à frente ou Third Offset", disse ele. “Estamos procurando por tecnologias atuais e, portanto, não há solução mágica.”
 
O projeto da HITFACT® II foi desenvolvido e certificado pela Leonardo Defense para atender aos requisitos do programa de veículos de combate de rodas da próxima geração desenvolvido para as forças armadas da Itália. O sistema opera como uma torre servo elétrica de três homens armada tanto com canhões calibre 105mm / 52 calibres, raiado, ou 120mm / 45 calibres, alma lisa. Ambos são feitos de novas ligas, mais fortes e capazes de disparar todas as munições atuais e projetadas da OTAN.
 
HITFACT
 
Uma montagem de canhão modular comum permite a rápida reconfiguração no campo entre os canhões e um sistema de recuo / recuperação hidráulico e um freio de boca de alta eficiência integrado minimizam a força de recuo do canhão principal e evita o estresse excessivo na estrutura da torre. Além disso, evacuadores de fumaça, para uma rápida autolimpeza do cano após cada disparo, e uma jaqueta térmica, para evitar tensões devido às variações de temperatura, completam a configuração do cano.
 
Sendo o peso mais leve uma parte essencial dos requisitos do Exército para MPF, a oferta do DRS / Leonardo tem uma estrutura de torre feita em  liga leve de alumínio balístico. A estrutura da viatura é projetada para permitir que várias opções de proteção da estrutura escalonáveis, sejam adicionadas na torre e estrutura para atingir o nível de proteção desejado pelos usuários, de acordo com a equipe.
 
A flexibilidade também é um recurso chave do projeto do sistema HITFACT® II. A torre pode ser combinada com vários chassis, e o projeto da arquitetura eletrônica aberta permite a integração de diferentes tipos de eletrônicos, conjuntos de sensores, comunicações e armas secundárias adaptadas às necessidades do cliente.
 
O objetivo do Exército para este veículo é fornecer à infantaria a capacidade de superar rapidamente fortificações locais, defesas pontuais e posições de bloqueio com uma plataforma leve e poderosa. Sem ele, as tropas de infantaria continuarão a depender do reforço de viatura blindadas mais pesados e não orgânicos com capacidade operacional limitada em combate corpo a corpo contra inimigos capazes.
 
“Será mais leve, maior capacidade de mobilidade estratégica e taticamente com mais mobilidade do que MBT Abrams - com poder de fogo e proteção semelhantes, que são adequados para a formação que está apoiando”, Coronel Willie Nuckols, Diretor de Requisitos Incorporados (ou seja veículo).
 
“A flexibilidade e a capacidade moderna do sistema HITFACT® II oferece ao Exército o poder de fogo e a proteção de que necessita com uma série de opções, dependendo de como será o projeto final da plataforma”, disse Sally Wallace, Presidente do Grupo C4ISR da DRS Technologies, Inc. “Estamos orgulhosos de poder oferecer este produto com a experiência que a DRS Technologies e o Leonardo têm em plataformas de combate”, disse Wallace.


Disparo do canhão 120mm em posição 3 Horas.





Centauro 2 com o canhão na posição 12 horas

Matérias Relacionadas


Chega o Centauro 2. Novo anti-tanque para o Exército

Centauro 2 - Exército Italiano assina contrato para 86 + 10 unidades

CIO Centauro II - Main Gun System





VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Fronteiras

Fronteiras

Última atualização 26 NOV, 11:11

MAIS LIDAS

Força Blindada