COBERTURA ESPECIAL - Modernização FAB - Aviação

07 de Fevereiro, 2022 - 09:00 ( Brasília )

FAB celebra Dia da Aviação de Asas Rotativas em cerimônia militar

A solenidade, realizada nessa quinta-feira (03/02) na Base Aérea de Campo Grande, foi presidida pelo Comandante da Organização Militar, Brigadeiro do Ar Clauco Fernando Vieira Rossetto

A Base Aérea de Campo Grande (BACG), localizada em Mato Grosso do Sul, realizou, nessa quinta-feira (03/02), a cerimônia militar alusiva ao Dia da Aviação de Asas Rotativas. A solenidade foi presidida pelo Comandante da Organização Militar, Brigadeiro do Ar Clauco Fernando Vieira Rossetto, e a tropa foi comandada pelo Oficial de Operações do Segundo Esquadrão do Décimo Grupo de Aviação (Esquadrão Pelicano), Major Aviador Gustavo Gomes Canedo.

Constituíram a tropa militares do Grupo Operacional (GOP), do Grupo de Serviços de Base (GSB), do Grupo Logístico (GLOG), do Grupo de Saúde (GSAU) e do Grupo de Segurança e Defesa (GSD).

Durante o evento, foi realizada a leitura da ordem do dia, assinada pelo Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Sérgio Roberto de Almeida. 

A aquisição de sistemas avançados exigiu do capital humano o desenvolvimento de novas técnicas, táticas e procedimentos. Dos pioneiros H-13, H-19 e H-1H, carregamos a robustez e as lições aprendidas. Atualmente, sofisticados equipamentos e aeronaves permitem a operação em missões de combate a qualquer hora e em qualquer tempo, com o uso de FLIR, NVG e sistemas preciosos de navegação. Tripulações a bordo de aeronaves AH-2, H-36 e H-60L são capazes de realizar ações de busca e salvamento, infiltração aérea, transporte aéreo logístico, ataque entre outras, de forma rápida e precisa em áreas de difícil acesso, alcançando êxito em cada voo realizado”, ressalta o Oficial-General no documento.

Aviação de Asas Rotativas

A Aviação de Asas Rotativas da Força Aérea Brasileira (FAB) tem sua data comemorativa no dia 03 de fevereiro. A data foi marcada pelos feitos heroicos, no ano de 1964, de combatentes que cumpriam missão de paz da ONU na República do Congo. 

Naquele dia o então Tenente Aviador Ércio Braga voltava de mais uma missão de resgate de missionários e freiras, quando houve um problema mecânico com o helicóptero H-19 em pleno voo, na região de Katanga, no Sul do Congo.

O pouso forçado ocorreu em um local vulnerável, composto de árvores esparsas e de baixa altura. Em um dos outros helicópteros da Organização das Nações Unidas (ONU) estava o Tenente Aviador Milton Naranjo, que pousou em meio a tiros das tribos rebeldes para realizar o resgate. No final, todos voltaram em segurança, e a ação marcou o Dia da Aviação de Asas Rotativas na FAB.

FAB lança vídeo alusivo ao Dia da Aviação de Asas Rotativas

Os helicópteros da Força Aérea Brasileira (FAB) têm sua data comemorativa em 3 de fevereiro. O fato notório que deu origem à escolha desse dia ocorreu em 3 de fevereiro de 1964, em uma Missão de Paz da Organização das Nações Unidas (ONU), na região de Katanga, no Sul do Congo, quando a tripulação de um Sikorsky H-19 da FAB pousou, sob disparos de grupos rebeldes locais, para realizar o resgate de outro helicóptero que transportava missionários e freiras, e havia pousado em emergência em meio à vegetação subsaariana.

Por suas conhecidas características – versatilidade e flexibilidade –, as aeronaves podem decolar e pousar em locais de difícil acesso, pois precisam de pouco espaço para executar a ação. Os vetores, pela capacidade de manter o voo pairado, tornam-se ideais para ações de salvamento, infiltração, exfiltração, entre outras.

Fotos: Cabos Azuaga e De Souza (BACG) / Sargento Batista (FAB)
 

DIA DA AVIAÇÃO DE ASAS ROTATIVAS ORDEM DO DIA DO COMANDANTE DE PREPARO

TRÊS DE FEVEREIRO DE 1964 É A DATA QUE MARCA UM ATO DE BRAVURA REALIZADO POR UMA EQUIPAGEM DE COMBATE BRASILEIRA.

DURANTE UMA MISSÃO DE PAZ DA ONU, NO SUL DO CONGO, TRIPULANTES DA FAB, A BORDO DE UM HELICÓPTERO H-19, REALIZARAM UMA MISSÃO QUE FICOU MARCADA NA HISTÓRIA COMO A PRIMEIRA MISSÃO REAL DE RESGATE EM COMBATE DA AVIAÇÃO DE ASAS ROTATIVAS. NAQUELA OCASIÃO, TRIPULANTES E MISSIONÁRIOS FORAM SALVOS DE REBELDES FORTEMENTE ARMADOS. TAL FATO FOI UMA AMOSTRA DA RELEVÂNCIA QUE ESSA NOBRE AVIAÇÃO ALCANÇARIA, BEM COMO APRESENTOU AO MUNDO OS VALORES E A ESSÊNCIA DOS NOSSOS MILITARES.

PRESENTES NAS FILEIRAS DA FAB DESDE 1953, COM SEUS H-13D, MUITAS FORAM AS DEMANDAS DE SEUS PROFISSIONAIS DO AR E DO SOLO, OS QUAIS, TRABALHANDO EM SINERGIA, EVOLUÍRAM EM CONJUNTO COM O PROGRESSO TECNOLÓGICO, ELEVANDO A AVIAÇÃO DE ASAS ROTATIVAS AO PADRÃO DE EXCELÊNCIA DO MUNDO MODERNO.

A AQUISIÇÃO DE SISTEMAS AVANÇADOS EXIGIU DO CAPITAL HUMANO O DESENVOLVIMENTO DE NOVAS TÉCNICAS, TÁTICAS E PROCEDIMENTOS. DOS PIONEIROS H-13, H-19 E H-1H, CARREGAMOS A ROBUSTEZ E AS LIÇÕES APRENDIDAS.



ATUALMENTE, SOFISTICADOS EQUIPAMENTOS E AERONAVES PERMITEM A OPERAÇÃO EM MISSÕES DE COMBATE A QUALQUER HORA E EM QUALQUER TEMPO. COM O USO DE FLIR, NVG E SISTEMAS PRECISOS DE NAVEGAÇÃO, TRIPULAÇÕES A BORDO DE AERONAVES AH-2, H-36 E H-60L SÃO CAPAZES DE REALIZAR AÇÕES DE BUSCA E SALVAMENTO, INFILTRAÇÃO AÉREA, TRANSPORTE AÉREO LOGÍSTICO, ATAQUE, ENTRE OUTRAS, DE FORMA RÁPIDA E PRECISA EM ÁREAS DE DIFÍCIL ACESSO, ALCANÇANDO ÊXITO EM CADA VOO REALIZADO.

NESSE CONTEXTO, A CAPACIDADE ADQUIRIDA DE REABASTECIMENTO EM VOO, JÁ POSSÍVEL DE SER REALIZADA ENTRE AS AERONAVES KC-390 E H-36, SURGE COMO UMA INTERAÇÃO QUE POTENCIALIZA AS CARACTERÍSTICAS DESSE VETOR DE RESGATE, FACILITANDO E TORNANDO AS MISSÕES SAR MAIS EFICIENTES.

ALÉM DISSO, A CARACTERÍSTICA DE OPERAR DE FORMA CONJUNTA FAZ DA AVIAÇÃO DE ASAS ROTATIVAS UMA REFERÊNCIA NESSE TIPO DE ATIVIDADE. AS ATUAÇÕES EM MISSÕES COM A PARTICIPAÇÃO DE OUTRAS FORÇAS SINGULARES E DE FORÇAS AUXILIARES E DE SEGURANÇA DESTACAM A INTEROPERABILIDADE QUE ESSA AVIAÇÃO CONSEGUE DESENVOLVER.

DO PAMPA AO SERINGAL, NO SEMIÁRIDO E NO CERRADO, NA MATA ATLÂNTICA E NO PANTANAL, O RUGIDO DOS ROTORES SE FAZ PRESENTE, LEVANDO ESPERANÇA E ALEGRIA AOS CONFINS DA NAÇÃO, ATENDENDO A TODOS INDISTINTAMENTE E INTENSIFICANDO TAMBÉM A MISSÃO DE INTEGRAÇÃO TERRITORIAL.

NESSE ÍNTERIM, NO SENSÍVEL MOMENTO VIVIDO, EM DECORRÊNCIA DO CENÁRIO DE PANDEMIA MUNDIAL, A FORÇA AÉREA BRASILEIRA, EM ESPECIAL, A AVIAÇÃO DE ASAS ROTATIVAS CONTINUA ENGAJADA EM MAIS UMA MISSÃO DE GRANDE IMPORTÂNCIA PARA O PAÍS, DESSA VEZ, POR MEIO DA DISTRIBUIÇÃO DE INSUMOS, VACINAS E TRANSPORTE DE PROFISSIONAIS DE SAÚDE EM ÁREAS ONDE NENHUM OUTRO MEIO É CAPAZ DE CHEGAR. ESSE DESAFIO ESTÁ SENDO VENCIDO DEVIDO AO CONHECIMENTO E A RESILIÊNCIA DE HOMENS E MULHERES QUE SE SUPERAM DIARIAMENTE EM COMPLEXAS E DESAFIADORAS MISSÕES EM PROL DO POVO BRASILEIRO.

POR DERRADEIRO, A DESPEITO DAS DIFICULDADES DO PASSADO E DO PRESENTE, OS ROTORES DA FAB SEMPRE ATUARÃO DE FORMA CONTUNDENTE E COM O HABITUAL PROFISSIONALISMO, MANTENDO SEU LEGADO DE BRAVURA, ESPÍRITO GUERREIRO, TRABALHO EM EQUIPE, ABNEGAÇÃO, COMPROMETIMENTO E A BUSCA CONSTANTE PELA EXCELÊNCIA, MARCAS INDELÉVEIS DESSA VALOROSA AVIAÇÃO.

PARABÉNS A TODOS!

AOS ROTORES! O SABRE!


Tenente-Brigadeiro do Ar Sergio Roberto de ALMEIDA
Comandante de Preparo


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


TOA

TOA

Última atualização 09 AGO, 12:00

MAIS LIDAS

Modernização FAB