COBERTURA ESPECIAL - Modernização FAB - Aviação

26 de Maio, 2020 - 10:30 ( Brasília )

CISCEA mantém continuidade das ações por meio de acesso remoto

A Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo encontrou uma forma inovadora para dar continuidade às atividades

Tenente Camille Barroso, Tenente Letícia Faria E Capitão Oliveira Lima

Em tempos de pandemia, a Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA) encontrou uma forma inovadora para dar continuidade às atividades e manter o cronograma dos projetos previstos para este ano, minimizando os impactos nos compromissos contratuais pré-estabelecidos.

Pela primeira vez, a CISCEA conduziu o evento de FAT (Teste de Aceitação em Fábrica, do inglês Factory Acceptance Testing) do SAGITARIO (Sistema Avançado de Gerenciamento de Informações de Tráfego Aéreo e Relatórios de Interesse Operacional), inteiramente remoto. O evento de testes tem como objetivo garantir a qualidade e eficácia das novas funcionalidades do Sistema por meio de um ambiente simulado, retratando o cenário mais fidedigno possível da realidade operacional.

O SAGITARIO é um Sistema que passa por constantes atualizações para aperfeiçoamento de suas funcionalidades e melhorias com intuito de adaptar-se às características específicas de cada Centro, mantendo-se sempre compatível com todos os demais sistemas integrados e implantados no Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB).

O evento contou com mais de 30 colaboradores reunidos, em tempo real e virtualmente, para a realização dos testes. Além da CISCEA e do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) no Rio de Janeiro, participaram os quatro Centros Integrados de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTAs I, II, III e IV, Brasília, Curitiba, Recife e Manaus, respectivamente) e o Instituto de Controle de Espaço Aéreo (ICEA) e a empresa Atech, em São Paulo.

Foram executados testes e verificações de novas funcionalidades no SAGITARIO relativas ao projeto do CPDLC Continental (Controller Pilot Data Link Communications), tecnologia que permite o envio de mensagens de texto pré-formatadas como uma alternativa às comunicações de voz, atualmente existentes, com aumento da segurança e redução da carga de trabalho do controlador de tráfego aéreo. Os testes foram aprovados e todos os documentos foram assinados eletronicamente.

Profissionais envolvidos

Participaram do encontro profissionais das especialidades de controle de tráfego aéreo, informações aeronáuticas, engenheiros, analistas de sistemas, especialistas em radar e planos de voo e técnicos em teste de software e controle de qualidade. O evento foi coordenado pela Divisão Operacional da CISCEA, por intermédio do Chefe da Divisão, Tenente-Coronel Aviador Marcelo Jorge Pessoa Cavalcante, pelo seu Adjunto, Major Aviador Márcio Rodrigues Ribeiro Gladulich, e o Gerente de Operações Bruno Castro.

A execução ficou a cargo do Engenheiro Fábio Espínola e da Analista Camilla Aguiar, com a participação do Gerente de Projetos Francisco Accácio e do Analista Aurélio dos Santos. “Tivemos que adotar o home office às pressas devido ao contexto atual. Contamos com o empenho dos nossos gestores para disponibilizar acessos e equipamentos necessários para o trabalho remoto.  Acredito que formamos um corpo técnico capacitado e disposto a adaptar-se aos diferentes cenários e necessidades.  Dessa pandemia, tiraremos muitas lições, incluindo a possibilidade de adotarmos as ferramentas remotas às atividades da Comissão”, afirmou Camilla.

Para o Presidente da CISCEA, Brigadeiro do Ar Sérgio Rodrigues Pereira Bastos Junior, as restrições impostas pela pandemia da COVID-19 demandaram dos gestores e técnicos procedimentos alternativos. “Dentro de critérios de segurança, permitiram a continuidade das atividades contratuais, minimizando assim os impactos nos desenvolvimentos em andamento”, destacou.

Esta foi uma entrega que trouxe inovação em seu formato e exigiu um nível de superação, tanto da CISCEA quanto da Atech, empresa parceira no desenvolvimento do SAGITARIO. "Embora o novo formato dos testes tenha sido um grande desafio para a Atech, o momento exigiu que fôssemos mais flexíveis e criativos para superarmos os desafios do isolamento social. A experiência superou nossas expectativas e pensamos que, no futuro, faremos as entregas de forma mista, tanto presencial quanto remota", ressaltou o Diretor de Negócios de ATM da Atech, Marcos Resende.

O próximo passo será a avaliação e análise de outros eventos contratuais que possam se utilizar deste mesmo formato para sua execução.



Outras coberturas especiais


Dossiê EMBRAER

Dossiê EMBRAER

Última atualização 14 AGO, 15:00

MAIS LIDAS

Modernização FAB