COBERTURA ESPECIAL - Embraer - Aviação

12 de Junho, 2022 - 10:00 ( Brasília )

Centro de Pesquisa no ITA receberá investimento de fundação paulista

O Instituto Tecnológico de Aeronáutica desenvolverá pesquisas de alto nível em parceria com EMBRAER

Capitão Fabio Cox E Major Oliveira Lima


A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) anunciou, durante a cerimônia de comemoração aos 60 anos de criação, o investimento compartilhado com a Empresa Brasileira de Aeronáutica (EMBRAER), no valor de R$ 48 milhões para pesquisas em mobilidade aérea a serem realizadas no Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), localizado em São José dos Campos (SP).

Participaram do evento dirigentes e pesquisadores da comunidade acadêmica de São Paulo, representantes governamentais e empresários com atividades ligadas ao desenvolvimento, tecnologia e inovação.

Com cronograma previsto de cinco anos, com possibilidade de renovação para mais cinco, os recursos serão aplicados em um Centro de Pesquisa em Engenharia (CPE) para a mobilidade aérea do futuro, a ser criado no Instituto. Os projetos envolverão formação de recursos humanos de alto nível em temas de interesse da base industrial de defesa e do setor aeroespacial brasileiro.

Conforme o Presidente da FAPESP, Marco Antonio Zago, estes trabalhos serão realizados conjuntamente por professores do ITA, da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP) e da Escola de Engenharia de São Carlos e por engenheiros da EMBRAER, com marcante atuação de bolsistas de diversos níveis, desde a iniciação científica até o pós-doutorado, que terão a seu dispor infraestrutura, suporte administrativo e mecanismos de governança adequados.

“A parceria da FAPESP com a EMBRAER e o ITA certamente será profícua e oferecerá respostas para um dos grandes desafios a serem enfrentados pela pesquisa nos próximos anos: a transição para uma economia de baixo carbono associada à manufatura avançada”, destacou.

A pesquisa inédita no Brasil reunirá representantes da comunidade científica e profissionais da indústria aeronáutica em atividades fundamentadas em três pilares: aviação de baixo carbono, sistemas autônomos e manufatura avançada. A iniciativa cria um ambiente favorável para a disseminação do conhecimento, formação de recursos humanos altamente qualificados e a produção de publicações científicas de alto impacto.

O Vice-Presidente de Engenharia, Desenvolvimento Tecnológico e Estratégia Corporativa da Embraer, Luís Carlos Affonso, comemorou a aprovação do Centro. “Estamos muito entusiasmados com a aprovação do Centro de Pesquisa em Engenharia voltado à mobilidade aérea do futuro, em parceria com o ITA e a FAPESP. Tenho certeza que será um excelente exemplo de cooperação entre empresa, governo e academia com o propósito de contribuir para a definição da aviação zero carbono do futuro, gerando valor para a sociedade como um todo”, disse.

De acordo com o Reitor do ITA, Professor Anderson Correia, nos últimos meses, as instituições descreveram juntas o escopo das pesquisas e as principais atividades para concretização da parceria que propõe soluções tecnológicas inovadoras que potencializarão a competitividade do ecossistema de inovação global. “O ITA foi formado no modelo da hélice tripla, na interseção de academia, governo e indústria. Essa iniciativa é mais um ícone desse modelo, que irá ampliar a formação de recursos humanos em áreas estratégicas para a EMBRAER, a FAB e a cadeia produtiva do setor. Também vai promover uma integração internacional para atender os desafios da mobilidade aérea futura”, informou.

Atividades como a proposta pelo CPE orientam e viabilizam as condições de transferência de tecnologia entre os setores industriais, públicos e do terceiro setor, fortalecendo vínculos e inovações por meio de modelos de parceria e gestão da propriedade intelectual, geração de novos negócios, incubação e estímulo à atividade empreendedora para aplicação dos resultados da pesquisa.

O Pesquisador e Diretor responsável pelo CPE, Professor Doutor Domingos Alves Rade, da Divisão de Engenharia Mecânica do ITA, comunicou que o objetivo geral é o desenvolvimento de trabalhos de pesquisa de altíssimo nível, dedicados a temas inovadores, cuja investigação é necessária para a formatação da aviação do futuro, tais como propulsão elétrica, manufatura avançada e sistemas autônomos. “O Centro terá ainda forte atuação no que diz respeito à Transferência Tecnológica para empresas existentes e a serem criadas, e também no tocante à educação e à difusão do conhecimento para a sociedade”, enfatizou.  

Fotos:  ITA


VEJA MAIS