COBERTURA ESPECIAL - Ecos - Guerras, Conflitos, Ações - Terrestre

18 de Agosto, 2020 - 11:40 ( Brasília )

AMAN homenageia os 98 anos de Ex-combatente da FEB


O Tenente Francisco Leal, eterno integrante da Força Expedicionária Brasileira (FEB), recebeu, com alegria, todos os que foram lhe prestar homenagem pelos seus 98 anos de vida, no dia 12 de agosto, em Volta Redonda (RJ). O encontro foi promovido pela Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN), pela família, pelos amigos e pelas associações de preservação da memória dos Ex-combatentes do Exército Brasileiro. O segredo da jovialidade do quase centenário Tenente Leal talvez esteja nas lembranças de uma vida em prol da humanidade. Ele foi um dos mais de 25 mil militares que lutaram pelo Brasil em solo italiano, durante a II Guerra Mundial.

Ele é um dos últimos pracinhas vivos. A luta pela preservação dessa história tem sido uma das missões de sua filha, Dona Isalete Leal. “Meu pai é um patrimônio da humanidade. Tê-lo vivo, em meio a nós, é uma dádiva. Devemos valorizar esse legado tão importante para o Brasil e para o mundo”, afirma.

Com uma cerimônia simples, realizada na rua onde o Ex-combatente vive desde 1952, quando veio trabalhar na Companhia Siderúrgica Nacional, o ex-pracinha foi homenageado pela Banda da AMAN, que executou o toque e o exórdio de presença de Ex-combatente e a Canção do Expedicionário. Por questões de segurança, devido à COVID-19, os presentes mantiveram-se de máscaras e o homenageado assistiu a tudo da varanda de casa.

A sua filha Isalete fez a leitura de um discurso emocionado sobre a trajetória do pai desde a luta na guerra, ainda como Cabo Leal, até os dias de hoje. “Papai lutou à frente de 4 armas na guerra (Cavalaria, Artilharia, Infantaria e Comunicações). Enquanto estiver viva, serei defensora dessa memória”, ressaltou.

O então Cabo Leal foi para a Itália como infante no Terceiro Escalão e zarpou para a Europa em setembro de 1944. Em terras italianas, passou por diversas regiões, como Abetaia, Bibiano, Vale do Rio Reno, Vale do Pó, Parma e Lombardia. Lutou em 3 grandes batalhas: Monte Castello, Montese e Fornovo di Taro, sendo esta última a mais importante, pois ocorreu a captura da 148ª Divisão Alemã. Em 11 de agosto de 1945, dia do seu aniversário, embarcou no navio que viria de volta para o Brasil, chegando ao solo nacional no porto do Rio de Janeiro, em 22 de agosto daquele ano.

O Subcomandante da AMAN, Coronel Sibinel, ressaltou o reconhecimento que a instituição tem pela luta do Tenente Leal. “Sem dúvidas, o senhor é uma referência para todos nós. Que ainda possamos passar vários anos comemorando essa data, junto à sua família e aos seus amigos”, afirmou o Subcomandante, ao pedir a 2 Cadetes, o maior símbolo da academia, que entregassem uma singela lembrança da AMAN ao Ex-combatente.

Trajetória exemplar

Para a historiadora Elen Vasconcelos, da Associação dos Ex-Combatentes do Brasil - Seção Valença (RJ), o ex-pracinha é símbolo de responsabilidade, compromisso e dedicação. “Sua trajetória é exemplar para as antigas e novas gerações, tanto que o Tenente Leal é um dos pioneiros da criação da associação. O objetivo da idealização e da construção dessas organizações foi, também, reorganizar a vida desses militares após voltarem do combate. Por isso, para nós, ele representa um símbolo de liberdade”, ressalta a especialista.

O Tenente Leal alistou-se no Exército como qualquer jovem deve fazer, ao completar 18 anos. Com a mesma certeza de um passado que parece distante, mas que a memória torna vivo em todos os seus dias, ele encoraja os mais novos a carreira militar. “Levem com seriedade aquilo que escolheram para suas vidas. Eu estou muito orgulhoso por tudo o que lutei até aqui e também pelas homenagens que venho recebendo ao longo da vida”, destacou o febiano.



Outras coberturas especiais


Argentina

Argentina

Última atualização 25 SET, 01:20

MAIS LIDAS

Ecos - Guerras, Conflitos, Ações