COBERTURA ESPECIAL - EC725 / H225M - Aviação

09 de Setembro, 2021 - 09:40 ( Brasília )

Forças Armadas realizam treinamento inédito de pouso em navio em movimento

Operação Poseidon 2021, coordenada pelo Ministério da Defesa, ocorre no Rio de Janeiro até o próximo sábado (4)

Major Bazilius

Pela primeira vez na história das Forças Armadas, helicópteros Exército Brasileiro (EB) e da Força Aérea Brasileira (FAB), em conjunto com a Marinha do Brasil (MB), realizam exercícios no Navio Aeródromo Multipropósito Atlântico, com a embarcação em movimento.

As Forças treinam, ainda, infiltração de Mergulhadores de Combate, Evacuação Aeromédica (EVAM) de feridos e tiro real sobre alvo à deriva. Trata-se da Operação Poseidon 2021, coordenada pelo Ministério da Defesa (MD), que ocorre no estado do Rio de Janeiro, no litoral Fluminense, a cerca de 80 quilômetros da costa de Cabo Frio. A atividade, que reúne 930 militares, acontecerá até o próximo sábado (4).

O exercício conjunto tem por finalidade o aumento contínuo da interoperabilidade, estimulando o desenvolvimento de doutrinas que priorizem e promovam, entre outros fatores, o aspecto da unidade entre as Forças.

Durante a Operação Poseidon 2021, os participantes treinam técnicas de infiltração por aeronaves, como o “Fast Rope”, no qual ocorre a descida de uma equipe de operações especiais com rapidez e surpresa, a partir de um helicóptero, utilizando um cabo especial para a descida. Também ocorre o exercício de qualificação e requalificação em pouso a bordo.

Neste caso, as atividades são voltadas para a familiarização das tripulações, das aeronaves e do navio na operação de pouso e decolagem, com o navio em movimento. Isso contribui para a garantia da segurança das operações aéreas embarcadas.

Participam do adestramento aeronaves de asas rotativas das três Forças, sendo: UH-15 da Marinha; HM-4 do Exército; e H-36 Caracal da FAB. "A Operação consiste na qualificação de pilotos para o pouso a bordo em navios da Marinha. Esse evento mostra-se de elevado significado para nós, pois vislumbra o desenvolvimento e o aprimoramento da capacidade de operacionalidade de nossas aeronaves em um novo e importante Teatro de Operações, bem como proporciona maior versatilidade e projeção do poder militar no contexto regional", afirma o Tenente Aviador Arthur Fernandes Mendes dos Santos, piloto do Esquadrão Puma (3°/8° GAV), sediado na Ala 12, no Rio de Janeiro (RJ).


VEJA MAIS