COBERTURA ESPECIAL - Doutrina Militar - Defesa

01 de Setembro, 2021 - 06:06 ( Brasília )

Treinamento constante prepara militar para atuar em diversas situações


Margareth Lourenço

O povo brasileiro é informado, com frequência, sobre o apoio dos militares no transporte de pacientes, de cilindros de oxigênio e de vacinas. Essas estão entre inúmeras missões executadas, por todo o território nacional, e que fazem parte do dia a dia dos homens e mulheres das três Forças Armadas.

Para que possam atender às mais variadas necessidades, como de busca e salvamento, por solicitação de governantes, de órgãos de segurança ou engajados em missões de paz da Organização das Nações Unidas (ONU), por exemplo, necessitam de treinamento constante.

Para acompanhar um dia desse aprendizado, com simulação de situações reais, o Ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto, desembarcou de um KC-390, na capital de Mato Grosso do Sul, na manhã da segunda-feira (30).

Ali, ocorre, até 3 de setembro, a 4ª edição do Exercício Conjunto (Excon) Tápio, coordenado pela Força Aérea Brasileira (FAB). Às portas do Pantanal sul-mato-grosssense, na vasta e plana Base Aérea de Campo Grande (BACG), cerca de 900 militares, apoiados por 30 aeronaves, participam do treinamento juntamente com a Marinha do Brasil e o Exército Brasileiro.

O detalhamento das atividades foi exposto, em breve palestra, pelo Diretor do exercício e Comandante do BACG, Brigadeiro do Ar Clauco Fernando Vieira Rossetto. 

Ele explicou que, no cenário do exercício, os militares são preparados para possível participação da FAB em missões de paz da ONU. Durante o adestramento, os participantes são dispostos em cenário simulado de guerra não convencional, ou seja, contra revoltosos ou paramilitares e não entre dois estados constituídos. As aeronaves são empregadas em atividades como de ataque, de reconhecimento aeroespacial, de infiltração aérea, de busca e salvamento em combate.

O Comandante da Base Aérea ainda salientou que, ano passado e no atual, a preocupação com a biossegurança foi incluída em todas as atividades, devido à pandemia provocada pela Covid-19. Destacou que o adestramento das tropas e a interoperalidade possibilitam “a pronta-resposta no emprego em diversas missões que são executadas pelas Forças”.

Em seguida, a comitiva conferiu exposição com algumas das aeronaves utilizadas no exercício. O Ministro aproveitou para conversar com alguns participantes, como os paraquedistas de operações especiais, e assistiu à simulação de uma vítima de emboscada inimiga que necessita de apoio médico.

Sobre o que viu, o responsável pela Defesa comentou que “a atuação dos militares no dia a dia, o treinamento que recebem para diversas situações, serve para o uso em combate”. Ele reforçou que os exercícios regulares “deixam as tropas preparadas para diversas necessidades, prontas para atuar conjuntamente”.

A Tápio foi dividida em duas etapas. A primeira ocorreu, com treinamento para lançamento de cargas, de 10 a 13 de agosto, no Campo de Provas Brigadeiro Velloso, no município de Novo Progresso, no Pará, na região conhecida como Serra do Cachimbo. A partir de 16 de agosto, os exercícios passaram a ser desenvolvidos em Campo Grande. 

Acompanharam o Ministro Braga Netto, o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), General de Exército Laerte de Souza Santos; o Secretário-Geral do Ministério da Defesa, Sérgio José Pereira; o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior; entre outras autoridades militares e civis.

Fotos Igor Soares


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Pandemic War

Pandemic War

Última atualização 22 OUT, 11:11

MAIS LIDAS

Doutrina Militar