COBERTURA ESPECIAL - Doutrina Militar - Terrestre

17 de Agosto, 2021 - 09:30 ( Brasília )

Divisão de Exército realiza treinamento com jogo de guerra no RS


No período de 9 a 13 de agosto, a 3ª Divisão de Exército (3ª DE) participou da Operação Imembuí, exercício militar coordenado pelo Comando Militar do Sul (CMS). A atividade consiste em uma simulação de combate em nível tático, onde o estado-maior da Divisão Encouraçada aplica os conhecimentos doutrinários, utilizando suas brigadas como elementos de manobra.

Nesse tipo de exercício, é utilizada a simulação construtiva (jogo de guerra), que se baseia em um ambiente virtual conduzido pelo software Combater, desenvolvido para recriar ações de combate, apoio ao combate e de não guerra. O software permite a adaptação do sistema de acordo com a doutrina militar do Exército Brasileiro, proporcionando grande economia de meios, uma vez que não contempla o emprego real de tropas no terreno. 

 

Para interligar todos os postos de comando desdobrados no terreno, o 1º Batalhão de Comunicações (1º B Com) proporcionou toda a infraestrutura de telemática, estabelecendo o Sistema Tático de Comunicações, que permitiu o comando e o controle das unidades subordinadas à 3ª DE durante as batalhas. Quando empregado nesse tipo de operação, o 1º B Com faz uso do Sistema de Comunicações por Satélite, permitindo uma maior cobertura do teatro de operações. Após a operação, foi realizada uma análise pós-ação no auditório do Centro de Adestramento-Sul, com os objetivos de apontar as oportunidades de melhoria e ajustar os procedimentos doutrinários.

O exercício contou com a participação da 6ª Brigada de Infantaria Blindada, das 1ª, 2ª e 3ª Brigadas de Cavalaria Mecanizada, além de militares da Força Aérea Brasileira atuando como elementos de ligação para agilizar os processos de pedido de apoio aéreo nas operações desenvolvidas. Ao término da operação, o Comandante da 3ª DE, General de Divisão Hertz Pires do Nascimento, se considerou satisfeito com os resultados obtidos e salientou a importância de se manter os estados-maiores em condições de planejar as ações durante as situações de combate, além da importância da medição dos resultados e da verificação da eficiência do treinamento.

 

Simulação construtiva 

A simulação construtiva adestra os estados-maiores das unidades, instigando a mentalidade reativa em uma situação de combate, além da solução de problemas militares simulados expedidos pela direção do exercício.

O processo de tomada de decisão é treinado por meio de programas que simulam o combate como um todo. Os operadores inserem as decisões no sistema e informam aos comandantes os resultados das manobras, gerando um novo ciclo de tomada de decisões.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


RESET

RESET

Última atualização 26 OUT, 11:22

MAIS LIDAS

Doutrina Militar