Após dois meses, Marinha segue em atuação no Rio Grande de Sul

Confira um balanço das ações em apoio às vítimas das enchentes

Desde o início das fortes chuvas que assolaram o sul do País nos últimos dias de abril, a Marinha do Brasil (MB) passou a estar 100% comprometida no auxílio à população gaúcha, realizando ações de busca e resgate, entrega de medicamentos, alimentos e água. Após dois meses da maior catástrofe natural da história do Rio Grande do Sul (RS), a MB segue em atuação nas localidades mais afetadas pelas enchentes, apoiando a reconstrução do estado e a retomada da normalidade do povo gaúcho.

Até o momento, 2.665 pessoas e 114 animais foram resgatados. Além disso, foram realizados cerca de 4.000 atendimentos pelo Hospital de Campanha (Hcamp), 917atendimentos veterinários, tratados 263 mil litros de água, desobstruídos e removidos 4.211m3 de escombros das vias e transportadas 812,6 toneladas de donativos.

Também foram reinauguradas duas escolas em Guaíba ― a Santa Rita de Cássia, com capacidade para 1.700 crianças, e a Otaviano Manoel de Oliveira Júnior, para mais de 400 alunos ―, e realizadas duas ações cívico-sociais, uma na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, e outra em Eldorado do Sul, as quais somaram cerca de 6 mil atendimentos, em apenas cinco dias, e que contaram com a participação dos Fuzileiros Navais.

Em mais de 60 dias da manutenção da presença no RS, os números da Força Naval chegam a mais de 3 mil militares empregados, 11 helicópteros, 80 embarcações, 231 viaturas, e mais de 500 toneladas de donativos e 200 mil litros de água potável transportados.

Com o agravamento da situação, o Navio-Aeródromo Multipropósito (NAM) “Atlântico”, que é o maior navio da Esquadra brasileira, acompanhado da Fragata “Defensora”, deixou o Rio de Janeiro (RJ), pela primeira vez, no dia 8 de maio, em direção ao sul do País. A força-tarefa, composta pelos dois navios, garantiu, naquele momento, o suporte de 1.350 militares, 154 toneladas de donativos, duas estações móveis para tratamento de água e 38 viaturas do Grupamento de Fuzileiros Navais em Apoio à Defesa Civil.

No dia 24 de junho, em mais uma manobra humanitária para apoiar a região, o NAM “Atlântico”, abastecido com mais 113 toneladas de donativos, retornou ao RS. No total, desde o início da Operação “Taquari 2”, o NAM “Atlântico” já transportou cerca de 250 toneladas de suprimentos.

Um Grupamento Operativo de Fuzileiros Navais em apoio à Defesa Civil também foi enviado ao RS, onde está atuando na desobstrução de vias, recuperação de estruturas, no apoio às forças locais de Segurança Pública e no fornecimento de água potável.

Em maio, o HCamp da MB iniciou os atendimentos ao público, em Guaíba (RS), contando com mais de 40 leitos, incluindo os de internação de curta permanência, estabilização de pacientes (com respiradores, desfibriladores e monitores) e procedimentos cirúrgicos leves (sutura e curativos). Foram disponibilizados atendimentos nas especialidades de Clínica Médica, Pediatria, Ortopedia e Cirurgia Geral, empregando 43 militares da área da saúde, entre médicos, enfermeiros, psicólogos e profissionais de outras especialidades.

Na ocasião, o HCamp contribuiu para aliviar a pressão sobre os hospitais da região. Atualmente, a estrutura foi transferida para Rio Grande (RS), litoral sul do estado, que hoje apresenta maior demanda em saúde.

Enquanto permanecer o cenário de calamidade climática na região, a MB continuará sempre pronta para empregar seus meios e militares no auxílio à população gaúcha – tanto em ações de resgate, quanto na reconstrução de vias e estruturas afetadas, além de apoiar a Defesa Civil e os órgãos locais no que for necessário.

Fonte: Centro de Comunicação Social da Marinha

Compartilhar:

Leia também

Inscreva-se na nossa newsletter