29 de Maio, 2012 - 09:37 ( Brasília )

Defesa

Peacekeepers: Cerimônia homenageia militares mantenedores da paz em missões da ONU


Para homenagear os militares das Forças Armadas que integraram e ainda integram missões de paz no exterior, o Ministério da Defesa (MD) promove, nesta quinta-feira (31), cerimônia alusiva ao Dia Internacional dos Peacekeepers.

A solenidade, que acontece no auditório-térreo do MD, às 15h50, será presidida pelo ministro da Defesa, Celso Amorim, e contará com a presença do chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), general-de-exército José Carlos De Nardi. Na ocasião, será lida Ordem do Dia assinada por Amorim, enaltecendo o trabalho dos militares que atuam nessas missões.

Estão previstas palestras com oficiais que já participaram das duas maiores operações de paz que contam com a colaboração do Brasil: o ex-force commander da Missão das Nações Unidas para a Estabilização do Haiti (Minustah), general-de-brigada Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira; e o ex-comandante da Força-Tarefa Marítima da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil), vice-almirante Luiz Henrique Caroli.

Este ano, Marinha, Exército e Aeronáutica descentralizaram as honras aos peacekeepers e realizarão, individualmente, eventos relacionados à data (veja abaixo programação de cada Força).

Origem da celebração

O dia internacional dos mantenedores da paz é comemorado sempre em 29 de maio. A data é uma referência à criação da operação das Nações Unidas para supervisão do cessar-fogo na guerra Árabe-Israelense, em 1948. Essa foi a primeira missão de manutenção da paz da ONU.

O Brasil tem um longo histórico em operações internacionais, tendo participado de mais de 33 missões da Organização das Nações Unidas e enviado mais de 27 mil militares ao exterior. Atualmente, o país contribui com cerca de 2.200 oficiais, entre integrantes de tropas, observadores e policiais militares (vide tabela anexa ao final da matéria).

Desde 2004, a Minustah, que tem o objetivo de reconstruir o país caribenho, é coordenada por brasileiros. Em 2011, o país assumiu, ainda, o comando da Unifil, que visa à retirada de tropas israelenses do território.

Além dessas duas iniciativas, o país tem militares das três Forças atuando como peacekeepers em operações da ONU na Síria, Saara Ocidental, Libéria, Costa do Marfim, Sudão, Sudão do Sul e Timor-Leste.

Mulheres em missões de paz

No final do ano passado, o Ministério da Defesa e a ONU Mulheres (agência da Organização das Nações Unidas para as mulheres) firmaram carta de intenções com o objetivo de ampliar a presença feminina em operações de paz.

O documento, o primeiro do gênero a ser firmado pelo organismo internacional, foi assinado pelo ministro Celso Amorim e pela diretora-executiva das Nações Unidas, Michelle Bachelet, durante visita ao Centro Conjunto de Operações de Paz do Brasil Sérgio Vieira de Mello (CCOPAB), na Vila Militar do Rio de Janeiro.



ÚLTIMAS

Defesa

MAIS LIDAS