04 de Novembro, 2021 - 09:40 ( Brasília )

Defesa

Militares participam de capacitação para combate à guerra eletrônica


Sob a coordenação do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas (EMCFA), do Ministério de Defesa, ocorreu em 26 e 27 de outubro, de forma virtual, o XII Encontro de Guerra Eletrônica de Defesa (XII EGED). O evento anual é organizado em sistema de rodízio pelos Centros de Guerra Eletrônica das Forças Singulares. Este ano ficou a cargo do Centro de Guerra Acústica e Eletrônica da Marinha (CGAEM), a partir do Auditório do Comando de Operações Navais (ComOpNav).

Durante os dois dias de evento, especialistas e representantes do Ministério da Defesa, do Exército, da Marinha e da Aeronáutica apresentaram temas e fomentaram discussões técnicas e doutrinárias, tanto presencialmente quanto por videoconferência, para promover a interoperabilidade entre as Forças nas atividades de Guerra Eletrônica. Representantes de empresas do setor participaram com apresentação de novas tecnologias.

No primeiro dia do encontro, os participantes conheceram o novo símbolo do EGED, bem como foram informados sobre a criação da Seção de Defesa Cibernética e Guerra Eletrônica (SC-1.1), no âmbito da Subchefia de Comando e Controle (SC-1), da Chefia de Operações Conjuntas (CHOC), do EMCFA. As novas estruturas vão possibilitar o alcance das Diretrizes para a Consecução das Ações Setoriais de Defesa voltadas para a Guerra Eletrônica, constantes do manual MD32-D-01 (1?Ed/2020). Nessas diretrizes, está prevista a formação de uma mentalidade de GE e o incremento da interoperabilidade das atividades de GE nas Forças Armadas.

Outro aspecto destacado no evento foi a importância do domínio do espectro eletromagnético pelas atividades de GE, multiplicadoras do poder de combate, nos níveis estratégico, operacional e tático.

Dessa forma é maximizada a sinergia nas Operações Conjuntas, o que contribui para a consecução dos Objetivos Setoriais de Defesa, no contexto da Guerra Centrada em Rede (GCR). Esse tipo de guerra é característica da atual “Era da Informação”.
 
Em 2022, o XIII EGED estará a cargo da Força Aérea Brasileira (FAB).

CGAEM organiza o XII Encontro de Guerra Eletrônica de Defesa¹

O Centro de Guerra Acústica e Eletrônica da Marinha (CGAEM) organizou, nos dias 26 e 27 de outubro, o XII Encontro de Guerra Eletrônica de Defesa (EGED). O evento é coordenado pelo Ministério da Defesa e organizado, anualmente, em sistema de rodízio entre as três Forças e, nesta edição, teve a presença do Comandante Naval de Operações Especiais, Contra-Almirante (FN) Claudio Eduardo Silva Dias.

O principal objetivo do EGED é promover a discussão da implementação das Ações Setoriais de Defesa (ASD) voltadas para a Guerra Eletrônica, bem como o fortalecimento da interoperabilidade entre as Forças Singulares em assuntos de Guerra Eletrônica (GE).

O encontro aconteceu em regime híbrido, contando com participantes tanto por videoconferência, quanto presencialmente, no auditório do Comando de Operações Navais, no Rio de Janeiro. Assim, os especialistas em Guerra Eletrônica das Forças Armadas, junto ao pessoal da indústria de Defesa, discutiram temas como fusão de dados de GE, estudos de aspectos doutrinários, aplicação de soluções relacionadas às Medidas de Apoio à Guerra Eletrônica, bem como discorreram sobre as interseções entre a Guerra Eletrônica e a Guerra Cibernética e sistemas de radares além do horizonte, os chamados OTHR (Over the Horizon Radar).

Ao término da fase de apresentações, os representantes do Ministério da Defesa e das três Forças delinearam ações futuras para o desenvolvimento da Capacidade de Guerra Eletrônica no Brasil, o que tem sido uma marca registrada desses encontros desde seu início e que corroboram para o incremento das atividades de GE, entre as Forças Armadas.


¹com Centro de Comunicação Social da Marinha