COBERTURA ESPECIAL - Cyberwar - Tecnologia

18 de Março, 2021 - 21:40 ( Brasília )

Academia SENAI de Segurança Cibernética - primeiras turmas começam capacitação

Curso prático com simulações de defesa e ataque hacker foi lançado pelo SENAI. Uma das turmas é em parceria com a Secretaria de Segurança Pública do Ceará

 


Agência de Notícias CNI
18 Março 2021


Diante do desafio de formar profissionais especializados em segurança cibernética, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) lançou, em dezembro de 2020, cinco academias e cursos on-line. A grande novidade é o simulador hiper-realista, que permite o treinamento avançado dos alunos, divididos em dois times, um de ataque e outro de defesa.

Em abril, começa uma turma do Curso prático de simulação hiper-realista de ataques cibernéticos com estudantes de diferentes regiões do Brasil. As aulas são totalmente a distância, realizadas de forma síncrona, ou seja, é preciso acompanhar a videochamada em tempo real, das 18h às 22h. As inscrições ficam permanentemente abertas na Loja Mundo SENAI e é necessário um número mínimo de alunos para fechar a turma.

Outra possibilidade é a empresa que deseja capacitar seus funcionários firmar parceria para uma turma exclusiva. Foi o que aconteceu com o SENAI Ceará, onde fica uma das academias de segurança cibernética, e a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).




Antes de fechar a turma para servidores e policiais civis e militares, representantes da Sec. de Segurança Pública do Ceará visitaram academia do SENAI


Qualificação de policiais e servidores da segurança pública

No dia 10 de março, ocorreu a aula inaugural, com a participação do diretor regional do SENAI Paulo André Holanda; o secretário da SSPDS, Sandro Caron; o superintendente de Pesquisa e Estratégia José Helano Matos Nogueira; e o diretor-geral da Academia Estadual de Segurança Pública, coronel Clairton Alves de Abreu. Caron reconheceu que a segurança cibernética é um tema prioritário para o governo estadual.
 
“Temos uma grande oportunidade de atuar dentro de um curso totalmente focado nas questões práticas de um assunto que poucos dominam e que não é um problema do futuro, é um problema do presente. Essas são as razões para que a gente busque a capacitação”, justificou o secretário de Segurança Pública do Ceará.

A turma é formada por policiais civis e militares lotados nas agências de inteligência do Ceará que integram o Subsistema Estadual de Inteligência de Segurança Pública (Seisp). Completam o time servidores da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), da Superintendência de Pesquisa e Estratégia e da Coordenadoria de Tecnologia da Informação e Comunicação.

Formando especialistas em segurança da informação

Para o projeto das academias de cibersegurança e os cursos a distância, o SENAI é parceiro da Cisco e da RustCon, fornecedora do simulador hiper-realista. O curso prático de simulação é desenvolvido totalmente on-line com carga horária total de 40 horas, sendo quatro horas para abordagem teórica sobre aspectos legais, éticos e jurídicos aplicados ao dia a dia do profissional.

A carga horária restante é dedicada à prática no simulador virtual hiper-realista. Os alunos são divididos em equipes e têm acesso às técnicas de ataque e defesa de rede e web. O objetivo é capacitar o profissional na técnica de detectar e mitigar os ataques sofridos em ambiente virtual, tomando as medidas necessárias para reverter a ação criminosa, além de evitar que novas invasões aconteçam.

Ao final, eles são capazes de prevenir e contornar os ataques, além de burlar os bloqueios que os próprios hackers montam para impedir o acesso e o bom funcionamento dos sistemas da empresa ou do órgão público. Por se tratar de um curso mais avançado, tem como público-alvo profissionais de segurança de dados, de redes, de Telecomunicações e Tecnologia da Informação (TI) em geral, que já têm conhecimentos básicos.


VEJA MAIS