COBERTURA ESPECIAL - Crise - Geopolítica

14 de Dezembro, 2020 - 11:50 ( Brasília )

Exército russo denuncia violação de cessar-fogo em Nagorno Karabakh


Os militares russos relataram neste sábado (12) uma violação do cessar-fogo em Nagorno Karabakh, um território disputado entre a Armênia e o Azerbaijão, onde Moscou enviou tropas de paz.

"Um caso de violação do cessar-fogo foi detectado em 11 de dezembro no distrito de Hadrut", disse o Ministério da Defesa russo em um comunicado.

Essas declarações foram feitas depois que o exército armênio relatou "ataques" do Azerbaijão na direção das aldeias de Khtsaberd e In Takher, áreas que ficaram sob o controle das forças de Nagorno Karabakh.

Em um comunicado, o Ministério da Defesa do Azerbaijão, por sua vez, denunciou "provocações" armênias, acrescentando que "medidas de resposta adequadas" foram tomadas.

Segundo esta fonte, “o cessar-fogo está sendo respeitado”.

Um porta-voz das forças de paz russas confirmou no sábado, citado pela agência de notícias Ria Novosti, uma "troca de tiros com uma arma automática" e acrescentou que ambas as partes foram solicitadas "rapidamente" a respeitar o cessar-fogo.

Mais cedo, as forças de Karabakh anunciaram que três de seus combatentes foram feridos em um ataque das forças do Azerbaijão.

Soldados azerbaijanos atacaram combatentes armênios na noite de sexta-feira e "três ficaram feridos no tiroteio seguinte", disse o ministério da defesa do território.

Os combates em Nagorno Karabakh, que deixaram milhares de mortos de ambos os lados, chegaram ao fim em novembro com um acordo de cessação das hostilidades, negociado por Moscou, que consagrou uma derrota militar armênia e importantes vitórias territoriais para Baku.

Uma força russa de manutenção da paz de 2.000 soldados foi enviada à região para garantir o respeito ao cessar-fogo.

Durante uma visita ao Azerbaijão esta semana, o presidente turco Recep Tayyip Erdogan, cujo país deu abertamente apoio político a Baku em sua ofensiva e é suspeito de fornecer ajuda material, proclamou que "a luta" contra a Armênia não acabou.

Exortando os líderes armênios a "recobrar o juízo" após sua derrota nesta guerra de seis semanas, ele assegurou que a reconquista de numerosos territórios pelo Azerbaijão "será o início de uma nova era" nesta região do Cáucaso.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Expansão Chinesa

Expansão Chinesa

Última atualização 17 SET, 11:11

MAIS LIDAS

Crise