COBERTURA ESPECIAL - Crise - Geopolítica

04 de Dezembro, 2020 - 12:05 ( Brasília )

Quase 2.800 soldados azerbaijanos morreram nos combates de Nagorno Karabakh


O Azerbaijão anunciou, nesta quinta-feira (3), a morte de 2.783 de seus soldados ao longo de seis semanas de combates, desde o final de setembro, com os separatistas armênios no enclave de Nagorno Karabakh.

No total, "2.783 militares das Forças Armadas azerbaijanas morreram nesta guerra patriótica", disse o Ministério da Defesa em Baku, acrescentando que cerca de 100 militares estão desaparecidos.

O país ainda não havia comunicado até o momento qualquer balanço de suas baixas militares sofridas neste conflito.

Já a Armênia informou, em meados de novembro, a morte de mais de 2.300 de seus soldados no conflito de Karabakh, no qual também morreram 50 civis armênios.

Em torno de 90.000 pessoas, ou seja, 60% da população de Nagorno Karabakh, fugiram desta região montanhosa durante os combates.

Um acordo de cessar-fogo foi assinado em 9 de novembro, com mediação russa, e conseguiu pôr fim a seis semanas de confrontos.

Essa trégua garante importantes vitórias territoriais para o Azerbaijão e garante também, apesar de tudo, a sobrevivência de Nagorno Karabakh.

Povoada majoritariamente por armênios, a autoproclamada república foi separada do Azerbaijão no final de uma guerra na década de 1990 que deixou 30.000 mortos.



Outras coberturas especiais


Modernização FAB

Modernização FAB

Última atualização 27 SET, 19:00

MAIS LIDAS

Crise