COBERTURA ESPECIAL - Crise - Geopolítica

27 de Janeiro, 2020 - 11:10 ( Brasília )

Embaixada dos EUA em Bagdá é atingida por foguetes


A embaixada dos Estados Unidos em Bagdá foi alvo de ataque de foguetes neste domingo (26/01). De acordo com a emissora de TV americana CNN, ao menos três projéteis atingiram o local, deixando uma pessoa ferida, mas sem gravidade.

Após a notícia do ataque, o Departamento de Estado dos EUA pediu que Bagdá "cumpra suas obrigações de proteger nossas instalações diplomáticas". A embaixada fica na chamada Zona Verde, onde estão prédios governamentais e representações diplomáticas, e é considerada uma área segura da capital iraquiana.

O primeiro-ministro do Iraque, Adel Abdul-Mahdi, disse que ordenou uma investigação e que tropas sejam enviadas para a área. "Denunciamos a continuação desses atos ilegais, que enfraquecem o Estado e infringem sua soberania", disse em declaração divulgada pela Agência de Notícias Iraquiana (INA).

Para o premiê, atos como o bombardeio deste domingo causam "graves consequências para todo o país" e prejudicam "seus interesses e relações", acrescentou. Iraquianos temem que os EUA e o Irã possam usar o Iraque como palco de um confronto sangrento. No começo do mês, um ataque americano perto de Bagdá matou o mais alto comandante do setor de inteligência e das forças de segurança do Irã, Qassim Soleimani.

O ataque elevou as tensões entre Teeräa e Washington. Os Estados Unidos mantêm 5,2 mil soldados no Iraque e exercem forte influência econômica no país. O Irã, por sua vez, também tem poderosos aliados no país. Na última sexta-feira, o Pentágono anunciou que 34 soldados americanos foram diagnosticados com lesões cerebrais traumáticas após o ataque em retaliação à morte de Soleimani contra bases no Iraque.



Outras coberturas especiais


Brasil - EUA

Brasil - EUA

Última atualização 03 AGO, 21:00

MAIS LIDAS

Crise