COBERTURA ESPECIAL - Crise - Geopolítica

25 de Julho, 2019 - 11:30 ( Brasília )

Ucrânia apreende navio-petroleiro russo envolvido em incidente no Estreito de Kerch

Rússia adverte à Ucrânia que interceptação de navio terá consequências

O serviço de segurança da Ucrânia informou nesta quinta-feira que apreendeu um navio-petroleiro russo no porto de Izmail devido ao suposto envolvimento em um incidente no Estreito de Kerch, em novembro, que levou a Rússia a apreender três embarcações ucranianas.

O serviço de segurança da Ucrânia afirmou em comunicado que o petroleiro, agora sob o nome Nika Spirit, entrou no porto de Izmail após ser identificado e detido. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia alertou que haverá consequências caso cidadãos russos fiquem sob custódia.

Em 2018, o petroleiro se envolveu em um incidente com três embarcações da Ucrânia. A Rússia deteve os navios ucranianos e suas tripulações nas águas que separam o país e a Crimeia, território administrado por Moscou desde 2014.


Rússia adverte à Ucrânia que interceptação de navio terá consequências¹

Moscou alertou Kiev nesta quinta-feira sobre as consequências que a interceptação, anunciada pelos serviços de segurança ucranianos, de um petroleiro russo em um porto da Ucrânia poderá ter.

"Estamos esclarecendo as circunstâncias em que [a captura do navio] ocorreu para tomar as medidas pertinentes", afirmou um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia à AFP.

"Se for uma tomada de reféns, será considerada uma violação grosseira do direito internacional e as consequências chegarão em breve", avisou ainda.

A Ucrânia anunciou mais cedo que interceptou um petroleiro russo em um de seus portos no Mar Negro, por suspeita de estar ligado a um incidente naval envolvendo os dois países no final de 2018.

O petroleiro participou, segundo Kiev, da apreensão pela Rússia de navios militares ucranianos ao longo da costa da Crimeia em novembro.

Ele chegou na quarta-feira no porto ucraniano de Izmail, na região de Odessa, onde foi interceptado, disseram os serviços de segurança ucranianos em um comunicado.

¹com AFP



Outras coberturas especiais


Expansão Chinesa

Expansão Chinesa

Última atualização 17 SET, 11:11

MAIS LIDAS

Crise