COBERTURA ESPECIAL - Cuidando da Nossa Gente - Naval

28 de Fevereiro, 2022 - 09:09 ( Brasília )

Marinha continua com ações em Petrópolis


A MB permanece em Petrópolis, atuando em proveito do Comando Conjunto Leste, para tentar amenizar o sofrimento dos moradores da cidade que foi atingida por fortes chuvas nos dias 15 e 16 de fevereiro. Além dos atendimentos realizados no Hospital de Campanha (HCamp), Fuzileiros Navais atuam na desobstrução de vias e no apoio à Defesa Civil local.

São mais de 300 militares (Fuzileiros Navais, médicos, enfermeiros e farmacêuticos), 40 viaturas (caminhões, retroescavadeira, trator, ônibus e ambulâncias) e uma aeronave Esquilo UH-12. Até o final do dia de ontem (24), o HCamp da MB havia realizado 1.191 atendimentos.

Ao todo, são mais de 20 órgãos trabalhando em conjunto em ações de resgate e recuperação da cidade. Todos os órgãos estão trabalhando em diferentes frentes: ações de resgate de vítimas, atendimento a pessoas afetadas, segurança, logística de donativos, controle do trânsito e recuperação da cidade.

“Seguimos com todos os órgãos de esfera municipal, estadual e federal atuando em conjunto para recuperar a nossa cidade. Já avançamos muito e com todo esse empenho, nossa cidade em breve voltará à normalidade”, destacou o Prefeito Rubens Bomtempo.

Após 10 dias de operação, militares já desobstruíram 37 vias públicas em Petrópolis¹

Militares da Marinha, do Exército e da Aeronáutica já desobstruíram 37 vias de acesso em Petrópolis (RJ), durante os primeiros dez dias de operação em apoio às vítimas atingidas pelas fortes chuvas na região. Além disso, transportaram mais de 216 toneladas de donativos, incluindo água, alimentos, kits de higiene e material de limpeza; e realizaram mais de 1.175 atendimentos em hospital de campanha.

Desde as primeiras horas das enchentes, os militares estão presentes no atendimento à população em diversas atividades operacionais e assistenciais. Até o momento, apoiaram a Defesa Civil no resgate de 40 vítimas e removeram cerca de 1,2 mil metros cúbicos de resíduos, como entulho, lama e escombros, o equivalente a mais de 80 caminhões do tipo baú.

As ações abrangem, ainda, reconhecimento especializado de engenharia e avaliação técnica de áreas de risco, apoio nas buscas por vítimas, remoção de escombros, contenção de encostas, balizamento e controle de trânsito, coordenação do tráfego aéreo local e previsão meteorológica.



Ação conjunta

Desde 16 de fevereiro, o Ministério da Defesa determinou o emprego temporário e episódico das Forças Armadas em ações de apoio à Defesa Civil na região serrana do Rio de Janeiro. A operação busca atenuar os efeitos das fortes chuvas que atingiram o município de Petrópolis.

Uma tropa de mais de 1,1 mil integrantes das Forças Singulares atua em coordenação com demais órgãos das esferas municipal, estadual e federal, utilizando cerca de 130 equipamentos, incluindo máquinas pesadas de engenharia, viaturas e aeronaves.

¹Por Mariana Alvarenga / MD


VEJA MAIS