COBERTURA ESPECIAL - Crise Hídrica - Inteligência

02 de Novembro, 2021 - 23:00 ( Brasília )

Níveis de reservatórios aumentam após chuvas de outubro

Apesar de alívio, situação ainda é bastante crítica em vários reservatórios espalhados pelo Brasil

Anthony Wells eThais Herédia
Em São Paulo
Em São Paulo
CNN
02 Outubro 2021

 
As chuvas do mês de outubro aliviaram um pouco a pior crise hídrica no Brasil nos últimos 91 anos.

Nos primeiros dias de outubro, por exemplo, o reservatório de Furnas, um dos mais importantes no país, estava funcionando com apenas 13,6% de sua capacidade. Após as chuvas, o índice subiu para 17,22%.

A situação, porém, ainda é bastante crítica em vários reservatórios espalhados pelo Brasil. O do sistema Cantareira, por exemplo, está funcionando com apenas 28,2% de sua capacidade.

Durante o mês de novembro, são esperadas três frentes frias que devem aumentar um pouco mais os níveis dos reservatórios.

De acordo com a meteorologista do Climatempo, Josélia Pegorim, as chuvas de outubro realmente proporcionaram uma discreta elevação em alguns reservatórios e fez com que o nível da água parasse de baixar em outros. Ainda assim, a chuva de um mês não resolverá a situação.

Setor elétrico com a crise hídrica

Segundo a analista da CNN Thais Herédia, as medidas de gestão de risco adotadas devido à crise hídrica, como o aumento da capacidade da transmissão de energia, junto à reação do clima, fizeram com que o risco de racionamento fosse desconsiderado por especialistas.

Ainda segundo Herédia, o governo optou por ter uma postura de não alarmar a população em relação à crise hídrica, mas que a conta mais cara da energia chegará a todos, devido à tarifa de escassez hídrica, que cobra R$ 14,20 a mais por cada 100 kWh consumido.




 


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Pandemic War

Pandemic War

Última atualização 18 JAN, 21:40

MAIS LIDAS

Crise Hídrica