COBERTURA ESPECIAL - Brasil - China - Geopolítica

30 de Maio, 2022 - 11:20 ( Brasília )

BR-CN - VI Reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (COSBAN)


BR-CN - VI Reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (COSBAN)

 
O Vice-Presidente da República, Hamilton Mourão, e o Vice-Presidente da China, Wang Qishan, copresidiram,em 23MAIO2022, em formato virtual, a VI Reunião da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Concertação e Cooperação (COSBAN).

Participaram da sessão plenária representantes de 17 ministérios e agências governamentais brasileiras, sob a coordenação do Ministério das Relações Exteriores, e de 17 ministérios e agências governamentais chinesas. Trata-se do segundo encontro da COSBAN durante o atual governo, o que demonstra a regularidade e fluidez do diálogo entre os dois países, bem como a eficácia deste importante mecanismo de consultas.

Os Vice-Presidentes celebraram o décimo aniversário da Parceria Estratégica Global entre Brasil e China e anunciaram o Plano Executivo 2022-2026 e o Plano Estratégico 2022-2031, que orientarão as relações bilaterais nos próximos anos. Aprovaram a nova estrutura da Comissão, mais compacta e orientada a resultados práticos.

Os Vice-Presidentes também reafirmaram disposição de expandir e diversificar os fluxos comerciais e de investimentos entre Brasil e China. Saudaram a conclusão dos protocolos fitossanitários de milho e de amendoim, que garantirão a esses produtos brasileiros acesso ao mercado chinês. Saudaram também a conclusão de acordo para evitar dupla tributação e prevenir evasão fiscal, que deverá aumentar a competividade das empresas e fomentar novos investimentos entre os países.

A COSBAN é o principal mecanismo de diálogo regular entre o Brasil e a China e congrega, no novo formato agora aprovado, dez subcomissões temáticas: Política; Econômico-Comercial e de Cooperação; Econômico-Financeira; Indústria, Tecnologia da Informação e Comunicação; Agricultura; Temas Sanitários e Fitossanitários; Energia e Mineração; Ciência, Tecnologia e Inovação; Espacial; e de Cultura e Turismo.

Conforme ressaltado pelo Vice-Presidente Hamilton Mourão durante coletiva de imprensa realizada após a VI COSBAN, a China é, desde 2009, o maior parceiro comercial do Brasil. O comércio bilateral cresceu de US$ 9 bilhões em 2004 para mais de US$ 135 bilhões em 2021. O Brasil é o país que recebe mais investimentos chineses na América Latina, com 47% do total na região, e estoque acumulado de US$ 66 bilhões entre 2007 e 2020.
 


Nota Conjunta do Ministério das Relações Exteriores e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - Brasil e China Avançam na Pauta Comercial do Agronegócio Por ocasião da VI Sessão Plenária da Comissão Sino-Brasileira de Alto Nível de Cooperação e Concertação (COSBAN), realizada em 23MAIO2022, de forma virtual, representantes do Brasil e da China repassaram o progresso alcançado em agricultura desde a última reunião plenária do mecanismo, realizada em maio de 2019. Desde então, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e a Administração Geral de Aduanas da China anunciaram resultados significativos, que se refletem na ampliação e diversificação do comércio agrícola entre as partes.

Foram retomadas as exportações brasileiras de carne bovina à China, temporariamente interrompidas após a ocorrência de casos atípicos de Encefalopatia Espongiforme Bovina (“mal da vaca louca”) no Brasil. Deu-se também continuidade ao processo de habilitação de estabelecimentos brasileiros exportadores de laticínios e produtos cárneos. Ademais, foram firmados quatro protocolos, para exportação de farelo de algodão, carne bovina termoprocessada e melão do Brasil para a China, bem como de exportação de peras da China para o Brasil. Foram concluídas, ainda, visitas de inspeção para amparar exportações brasileiras de farelo de soja, proteína concentrada de soja, aves e ovos e soro sanguíneo bovino à China.

Do lado das exportações chinesas, foram realizadas auditorias em estabelecimentos produtores de envoltórios naturais para exportação ao Brasil. Durante a VI reunião plenária da COSBAN, as partes anunciaram a conclusão das negociações para o início de exportações brasileiras de milho e amendoim para a China, bem como planos de assinatura dos protocolos relativos às exportações brasileiras de farelo de soja, proteína concentrada de soja, polpa cítrica e soro fetal bovino na próxima reunião da Subcomissão de Inspeção e Quarentena, a realizar-se em data a definir, no período de 21 a 24 de junho de 2022.

As partes acordaram, ainda, envidar esforços para finalizar, até o final de 2022, as negociações relativas às exportações brasileiras de gergelim, sorgo e uvas, bem como atribuir prioridade às negociações visando permitir as exportações brasileiras de farinhas de pescado, aves e suínos, assim como as exportações chinesas de maçãs para o Brasil. Os compromissos alcançados demonstram o dinamismo da relação bilateral em agricultura e representam o potencial dos dois países em buscar crescentes complementaridades econômico-comerciais.
<script async src="https://platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


ONU

ONU

Última atualização 18 AGO, 15:00

MAIS LIDAS

Brasil - China