COBERTURA ESPECIAL - Base Industrial Defesa - Defesa

26 de Abril, 2020 - 20:30 ( Brasília )

SIPRI - Gastos Militares Globais alcançaram U$ 1,9 Trilhão em 2019

Os gastos militares globais registram o maior aumento anual em uma década - diz o SIPRI - atingindo US $ 1,917 Trilhão em 2019


Estocolmo - O gasto militar global total subiu para US $ 1,917 Trilhão em 2019, de acordo com novos dados do Instituto Internacional de Pesquisa da Paz de Estocolmo (Stockholm International Peace Research Institute - SIPRI). O total para 2019 representa um aumento de 3,6% em relação a 2018 e o maior crescimento anual de gastos desde 2010.

Os cinco maiores orçamentos em 2019, que representaram 62% dos gastos, foram Estados Unidos, China, Índia, Rússia e Arábia Saudita. É a primeira vez que dois estados asiáticos aparecem entre os três principais gastadores militares. A abrangente atualização anual do Banco de Dados de Despesas Militares do SIPRI está disponível hoje em www.sipri.org.




Os gastos militares globais em 2019 representaram 2,2% do produto interno bruto (PIB) global, o que equivale a aproximadamente US $ 249 por pessoa. "Os gastos militares globais foram 7,2% mais altos em 2019, do que em 2010, mostrando uma tendência que o crescimento dos gastos militares acelerou nos últimos anos", diz Nan Tian, pesquisador do SIPRI. "Este é o nível mais alto de gastos desde a crise financeira global de 2008 e provavelmente representa um pico de gastos".

Estados Unidos impulsionam crescimento global em gastos militares

Os gastos militares dos Estados Unidos cresceram 5,3%, totalizando US $ 732 bilhões em 2019 e representaram 38% dos gastos militares globais. Somente o aumento dos gastos dos EUA em 2019 foi equivalente à totalidade das despesas militares da Alemanha naquele ano. "O crescimento recente dos gastos militares dos EUA se baseia em grande parte no retorno à competição entre as grandes potências", diz Pieter D. Wezeman, pesquisador sênior do SIPRI.



China e Índia lideram gastos militares asiáticos

Em 2019, China e Índia foram, respectivamente, o segundo e o terceiro maiores gastadores militares do mundo. Os gastos militares da China atingiram US $ 261 bilhões em 2019, um aumento de 5,1% em comparação com 2018, enquanto os da Índia cresceram 6,8%, para US $ 71,1 bilhões. "As tensões e a rivalidade da Índia com o Paquistão e a China estão entre os principais fatores para o aumento dos gastos militares", diz Siemon T. Wezeman, pesquisador sênior do SIPRI.
 
Além da China e da Índia, o Japão (US $ 47,6 bilhões) e a Coréia do Sul (US $ 43,9 bilhões) tivram os maiores gastos militares na Ásia e Oceania. Os gastos militares na região aumentam a cada ano desde pelo menos 1989.

Alemanha lidera aumento de gastos militares na Europa

Os gastos militares da Alemanha aumentaram 10% em 2019, para US $ 49,3 bilhões. Este foi o maior aumento de gastos entre os 15 principais gastadores militares em 2019. 'O crescimento dos gastos militares alemães pode ser parcialmente explicado pela percepção de uma ameaça crescente da Rússia, compartilhada por muitos países membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), ', diz Diego Lopes da Silva, pesquisador do SIPRI. "Ao mesmo tempo, no entanto, os gastos militares da França e do Reino Unido permaneceram relativamente estáveis".

Houve um aumento acentuado nos gastos militares entre os países membros da OTAN na Europa Central: por exemplo, a Bulgária aumentou 127% - principalmente devido a pagamentos por novas aeronaves de combate - e a Romênia aumentou 17%. O gasto militar total dos 29 estados membros da OTAN foi de US $ 1035 bilhões em 2019.

Em 2019, a Rússia foi o quarto maior orçamento do mundo e aumentou suas despesas militares em 4,5%, para US $ 65,1 bilhões. "Com 3,9% de seu PIB, o volume de gastos militares da Rússia estava entre as mais altas da Europa em 2019", diz Alexandra Kuimova, pesquisadora do SIPRI.



As Américas

Os gastos militares nas Américas atingiram US $ 815 bilhões em 2019 e representaram 43% do total global. Três países da região estão entre os 15 principais orçamentos globais em 2019:

-  1º  EUA  
- 11º  Brasil
- 14º Canadá


Apesar do aumento geral de 4,7% em 2019, os gastos militares dos estados da região foram 13% inferiores aos de 2010. Em US $ 754 bilhões, os gastos dos dois países da América do Norte (Canadá e EUA) representaram 92% dos o total para as Américas.

Isso foi 5,1% maior que em 2018, mas 15% menor que em 2010.

Os gastos militares da América do Sul permaneceram relativamente inalterados em 2019, US $ 52,8 bilhões, um aumento de 0,2% em relação a 2018. Esse crescimento, embora menor, continuou uma tendência ascendente nos gastos militares ao longo da década: entre 2010 e 2019, os gastos cresceram 8,9%. Em 2019, os três principais contribuintes para os gastos militares sul-americanos foram:

Ranking País Gastos
U$ Bi
Percentual
Região
% PIB
 
11 Brasil 26,9 51 1,5
25 Colômbia 10,1 19 3,2
36 Chile 5,2 5,2 1,8
 
Juntos, eles responderam por 80% dos gastos da sub-região.

Os gastos militares brasileiros caíram ligeiramente em 2019, 0,5%, após dois anos consecutivos de crescimento, atingindo US $ 26,9 bilhões. Embora o nível geral de gastos militares permaneça relativamente inalterado em 2019, mudanças importantes ocorreram nas categorias de gastos. Os custos com pessoal, por exemplo, mostraram o maior aumento anual em mais de uma década, como parte de um plano para aumentar os salários militares.

O gasto militar total dos estados da América Central e do Caribe foi de US $ 8,7 bilhões em 2019. Os gastos militares na sub-região aumentaram 8,1% em 2019 e 49% na década de 2010–19.

Os gastos militares do México representaram 75% do total sub-regional. Em US $ 6,5 bilhões, era 7,9% maior que em 2018. O crescimento foi devido, em grande parte, aos custos associados à estratégia do governo de usar as forças armadas para combater cartéis de drogas.

Gastos militares voláteis em estados africanos em conflito

O conflito armado é um dos principais fatores para a natureza volátil dos gastos militares na África Subsaariana. Por exemplo, na região do Sahel e do Lago Chade, onde existem vários conflitos armados em andamento, os gastos militares em 2019 aumentaram em Burkina Faso (22%), Camarões (1,4%) e Mali (3,6%), mas caíram no Chade (–5,1%), Níger (–20%) e Nigéria (–8,2%). Entre os países da África Central envolvidos em conflitos armados, os gastos militares em 2019 aumentaram em geral. A República Centro-Africana (8,7%), a República Democrática do Congo (16%) e Uganda (52%) aumentaram todos os gastos militares em 2019.

Gastos militares voláteis em estados africanos em conflito

 

• América do Sul: os gastos militares na América do Sul permaneceram relativamente inalterados em 2019, em US $ 52,8 bilhões. O Brasil representou 51% do total de gastos militares na sub-região.

• África: as despesas militares combinadas dos estados da África cresceram 1,5%, para US $ 41,2 bilhões em 2019 - o primeiro aumento de gastos da região em cinco anos.

• Sudeste da Ásia: os gastos militares no sudeste da Ásia aumentaram 4,2% em 2019, atingindo US $ 40,5 bilhões.

• A carga média de gastos militares foi de 1,4% do Produto Interno Bruto (PIB), nas Américas, 1,6% na África, 1,7 % Ásia e Oceania e Europa e 4,5 % no Oriente Médio (Dados para muitos países não são disponíveis).

 





SIPRI - TRENDS IN WORLD MIL... by Nelson Düring on Scribd



Outras coberturas especiais


TOA

TOA

Última atualização 07 AGO, 17:00

MAIS LIDAS

Base Industrial Defesa