COBERTURA ESPECIAL - Bicentenário - Naval

16 de Fevereiro, 2022 - 09:40 ( Brasília )

Veleiros participantes do Velas Latinoamerica podem ser vistos até sexta-feira no Rio de Janeiro


Os grandes veleiros do evento Velas Latinoamerica 2022 abriram, desde segunda-feira, para visitação pública, na Praça Mauá, no Rio de Janeiro. Eles podem ser vistos até sexta-feira (18). Para conseguir o ingresso, que é gratuito, basta acessar o site, preencher um formulário e imprimir o ticket. "Vamos possibilitar a inscrição de 200 visitantes por 50 minutos, das 13h às 18h, até sexta-feira.

As pessoas vão poder ver essas maravilhosas caravelas do futuro, de forma segura e dentro dos protocolos sanitários recomendados", disse o porta-voz do Velas Latinoamerica, Capitão de Mar e Guerra Cláudio Sousa Freitas. Em entrevista coletiva realizada nesta segunda-feira, o Comandante Sousa Freitas incentivou as pessoas a conhecerem os navios “Cisne Branco” (Brasil), “Libertad” e “Bernardo Houssay” (Argentina), “Guayas” (Equador), “Unión” (Peru), “Capitán Miranda” (Uruguai) e “20 de Julio” (Colômbia).

"São quase 900 metros de cais no qual a população poderá tirar fotos de diversos ângulos dos navios que estão ornamentados para receber a população carioca", afirmou. Dezenas de pessoas visitaram os grandes veleiros nesta segunda-feira. O empresário Vitor de Ângelo gostou do que viu. Foi a segunda vez que ele contemplou os navios.

"É muito legal. Tanto que eu já tinha vindo em 2018. É muito bom receber a companhia dos nossos irmãos sul-americanos. É bonito, diferente, gratuito e um entretenimento para todos nós", destacou. Já a dentista Kezia Evangelote levou o filho Kevin para conhecer os navios que participam da etapa brasileira do Velas Latinoamerica 2022.

Ela indica o passeio para outras mães que puderem se deslocar com a família para a Praça Mauá, no Centro do Rio de Janeiro. "Achei tudo muito bonito. É um privilégio a gente poder ver o ‘Cisne Branco’ e esses outros grandes veleiros. O nosso navio é no estilo caravela o que o deixa lindo e imponente", comentou.


Velas Latinoamerica 2022 relembra a importância da Marinha para a Independência do Brasil



Foi declarado, oficialmente, o início do Velas Latinoamerica 2022. Em cerimônia realizada ontem (14), no Rio de Janeiro, o Comandante de Operações Navais, Almirante de Esquadra Marcos Sampaio Olsen, representando o Comandante da Marinha, declarou a abertura do evento.

Em 2010, comemoramos o bicentenário dos primeiros movimentos de independência do continente sul-americano. Em 2018, houve a celebração do bicentenário nacional do Chile. Já a edição desse ano se reveste de profunda representatividade porque comemora-se os 200 anos da Independência do Brasil”, disse em seu discurso.

O Presidente do Comitê Executivo do evento, Vice-Almirante Bernardo Gamboa, destacou o importante papel exercido pela Marinha do Brasil na consolidação da Independência Brasileira.

Em 1822, a criação da Esquadra Brasileira foi decisiva para a nossa Independência. A partir do Rio de Janeiro, os nossos navios combateram em diversas provinciais em nome da liberdade. Apoiada pelo povo, a Esquadra teve o seu batismo de fogo. Isso consolidou o Brasil como uma grande nação unida, livre e soberana”, lembrou o Almirante.

Ele também agradeceu a presença dos representantes das marinhas amigas na etapa brasileira do Velas Latinoamerica 2022. “É motivo de muita honra, para nós brasileiros, comemorarmos 200 anos da nossa independência, recebendo amigos marinheiros de tantas tradições. Agradeço por dividirem conosco a alegria desse importante marco na história do Brasil. Que tenhamos bons ventos e mares tranquilos”.

Estiveram presentes na cerimônia membros do Almirantado brasileiro, embaixadores da Colômbia, Uruguai, Panamá, República Dominicana e Peru representantes das marinhas da Argentina, Colômbia, Equador, Uruguai, Peru e República Dominicana e os Adidos Naval e de Defesa do México e do Chile.

Presente ao evento, o Adido Naval do México no Brasil, Contra-Almirante Victor Neria, agradeceu o convite para visitar a etapa brasileira e destacou que o Velas será encerrado em seu país.

É com muito orgulho que o Velas Latinoamerica será finalizado no Porto de Vera Cruz, no México. Estamos nos preparando para receber todos os veleiros participantes. Lamentavelmente, o nosso veleiro não pôde vir ao Brasil, porém ele participará da regata a partir de Cartagena (Colômbia). Vamos continuar com essa bonita tradição”.

Velas Latinoamerica 2022



Para o Almirante Olsen, o evento lembra os feitos do passado, época das grandes navegações. “Descobertas marítimas e geográficas, dos séculos XV e XVI, mudaram o curso da história. A partir daquele momento, a essência humana se ampliou. O mar passou a forjar um novo tipo de homem, o homem do mar. Um ser que se lançou a imensos desafios, impostos pelas águas incógnitas que extrapolavam o imaginário daqueles desbravadores.

O Almirante Bernardo Gamboa lembrou que, desde 2010, em um período de quatro em quatro anos, veleiros de países latinos se reúnem para juntos compartilharem a vida no mar, demonstrando a amizade entre as marinhas. Isso acontece graças ao espírito marinheiro que existe dentro de cada militar que se faz ao mar.



"Navios veleiros exercem especial atração nos locais por onde navegam e atracam. As motivadas tripulações dessa navegação refletem a alma das suas embarcações. Marinheiro que somos temos enorme capacidade de superação, navegando não somente em bom tempo mas também em meio à tormenta”, afirmou.

Por fim, ele destacou o espírito do evento. “Somos um continente feliz que tem a união entre os povos, o que contribui para o progresso de todos e para a paz duradoura. Vamos transformar esse evento em inesquecível período de confraternização e comunhão”, destacou o Presidente do Comitê Executivo do Velas Latinoamerica 2022.


Navio-Veleiro Cisne Branco



O NVe “Cisne Branco” é conhecido como uma embaixada flutuante por ser um navio com funções diplomáticas e de relações públicas. Ele tem como missão representar o Brasil em eventos náuticos nacionais e internacionais, divulgar a mentalidade marítima e preservar as tradições marinheiras.

O Comandante do navio, Capitão de Mar e Guerra Marcos André Araújo, destacou que “a expectativa é fazermos um excelente evento, com alegria e bom relacionamento entre as marinhas, respeitando-se os protocolos de saúde”.

O navio foi construído na Holanda por encomenda da Marinha, visando às comemorações dos 500 Anos do Descobrimento do Brasil. Na ocasião, no ano 2000, ele percorreu a “Rota do Descobrimento”, de Portugal até o nosso País.

"Comandar um navio da Marinha é uma satisfação para qualquer marinheiro. Comandar o Cisne Branco é uma honra indescritível. É um navio que representa as tradições marinheiras e a história da navegação desde os barcos a vela até os dias atuais", lembrou o Comandante do navio brasileiro.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


TOA

TOA

Última atualização 09 AGO, 12:00

MAIS LIDAS

Bicentenário