13 de Dezembro, 2021 - 10:30 ( Brasília )

Aviação

Academia da Força Aérea forma 170 novos Aspirantes a Oficial

Academia da Força Aérea forma 170 novos Aspirantes a Oficial

Tenente Flávia Rocha E Major Oliveira Lima

Um dia de vitória e de assumir um forte compromisso. Nessa sexta-feira (10), 170 militares brasileiros e de Nações Amigas foram declarados Aspirantes a Oficial Aviadores, Intendentes e de Infantaria da Aeronáutica. A cerimônia militar de formatura da Turma Mihos, na Academia da Força Aérea (AFA), em Pirassununga (SP), contou com a presença do Presidente da República, Jair Bolsonaro; do Ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto; do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Carlos de Almeida Baptista Junior; além de Oficiais-Generais da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea, dentre outras autoridades civis e militares.

A AFA é a Instituição de ensino superior do Comando da Aeronáutica e, desde a sua criação, já formou mais de 10 mil oficiais brasileiros e também das Nações Amigas. Neste ano, a AFA formou 103 cadetes aviadores, 40 cadetes intendentes e 24 cadetes de infantaria da aeronáutica; e, ainda, dois cadetes da Força Aérea Peruana e um cadete da Força Aérea Boliviana.

Na formatura, os militares entregaram o espadim, que simboliza o fim da condição de cadete, e receberam a espada de Oficial, que coroa a vitória dos jovens que se dedicaram a uma exigente rotina. Durante a entrega, as aeronaves de instrução T-27 Tucano, pilotadas por instrutores de voo da AFA que acompanharam os cadetes em sua formação, realizaram um voo em homenagem à Turma Mihos. A cerimônia foi encerrada com o tradicional grito de guerra e uma apresentação da Esquadrilha da Fumaça. Os novos Aspirantes a Oficial atuarão em Organizações Militares da FAB por todo o País.

Na solenidade, o Ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto, parabenizou os formandos. “Hoje se encerra mais um ciclo na jornada dos senhores e senhoras, jovens militares que optaram por devotar sua vida à nobre missão de defender a Pátria. Essa conquista simboliza a criação de laços de pertencimento ao Oficialato da Força Aérea Brasileira”, destacou.

Em seu discurso, o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro Baptista Junior, reforçou o compromisso assumido pelos novos Oficiais da FAB. “Nesta manhã, unidos pelo mesmo ideal, as senhoras e os senhores assumem perante o Comandante Supremo das Forças Armadas e diante de toda a Nação, representada pelo seu magno símbolo, o compromisso de dar continuidade à missão de manter a soberania do espaço aéreo e integrar o território nacional com vistas à defesa da Pátria”, pontuou o Oficial-General.

Emocionados, os primeiros colocados da turma comentaram sobre a conquista do novo ciclo na carreira militar. “É uma mistura de sentimentos, um tanto de saudade por tudo que passamos aqui por todos esses anos se esforçando e se empenhando, para chegar até esse momento; mas também empolgação por todas as funções que vamos começar a exercer nas nossas localidades”, expressou o Aspirante a Oficial Henrique Fellipeto Silva, primeiro colocado no Curso de Formação de Oficiais Aviadores.

Passa um filme na nossa cabeça nesse momento. O sentimento é um misto de felicidade e gratidão”, sintetizou o Aspirante a Oficial Mailon Figueiredo da Silva, primeiro colocado no Curso de Formação de Oficiais de Infantaria.

A Aspirante a Oficial Ingrid Lima Santos, primeira colocada no Curso de Formação de Oficiais Intendentes, revela também que a formatura é uma mistura de sentimentos. “Por um lado, as lembranças de todos os momentos que passei aqui e, por outro, a ansiedade do que há por vir”, salienta.

AFA

A Academia da Força Aérea tem como missão formar Oficiais de Carreira da Aeronáutica dos Quadros de Aviação, Intendência e de Infantaria. O objetivo é desenvolver em cada cadete os atributos militares, intelectuais e profissionais, além dos padrões éticos, morais, cívicos e sociais, obtendo-se, ao final do processo, Oficiais em condições de se tornarem líderes de uma moderna Força Aérea.

A formação dos Oficiais tem duração de quatro anos. Na conclusão do curso, tornam-se Bacharéis em Administração, com ênfase em Administração Pública e Bacharéis na especialidade escolhida no ingresso: Ciências Aeronáuticas, com habilitação em Aviação Militar; Ciências da Logística, com habilitação em Intendência da Aeronáutica; ou Ciências Militares, com habilitação em Infantaria da Aeronáutica.

Texto: Tenente Flávia Rocha / CECOMSAER - Fotos: Sargento Samuel Figueira / CECOMSAER  e Sargento Gaedke / AFA - Vídeo: Sargento Victor Chagas / CECOMSAER