06 de Dezembro, 2021 - 15:15 ( Brasília )

Aviação

Fórum sobre tecnologias aplicadas ao tráfego aéreo conta com participação da CISCEA

O evento promoveu debate sobre tecnologias aplicadas ao tráfego aéreo e desafios para a condução de um sistema aéreo integrado, sustentável e eficiente

Major Oliveira Lima

A Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA), representada pelo Vice-Presidente, Coronel Aviador Raul Carlos Camara Borges, participou do Fórum realizado pela empresa Atech, do Grupo Embraer, entre os dias 23 e 25 de novembro, com o tema “Rotas para o Futuro – Tecnologias Habilitadoras”. O evento propôs debate sobre o papel dessas tecnologias para a indústria 4.0, com capacidade de transformação de produtos, serviços e comportamentos, como o Big Data, 5G, Internet das Coisas, Inteligência Artificial, Nuvem, Segurança Cibernética, por exemplo.

O quarto painel do Fórum promoveu um debate sobre tecnologias aplicadas ao tráfego aéreo e os desafios para a condução de um sistema aéreo integrado, sustentável e eficiente, como tema “A digitalização do tráfego aéreo – moldando os céus do amanhã com um sistema aéreo tecnológico integrado, sustentável e eficiente”.

Participaram do debate o Presidente da Nav Brasil, Major-Brigadeiro do Ar R1 José Pompeu dos Magalhães Brasil; o Vice-Presidente da CISCEA, Coronel Aviador Raul Carlos Camara Borges, e o CEO da Eve Urban Air Mobility – EmbraerX, André Stein; além do Diretor de Negócios ATM da Atech, Marcos Resende, que atuou como moderador do painel.

Na abertura do painel, Marcos Resende dissertou sobre a constante evolução do setor de tráfego aéreo, que vem alcançando patamares cada vez mais integrados, eficientes e sustentáveis com as novas tendências tecnológicas. Nesse contexto, explicou que as tecnologias habilitadoras são agentes dessa transformação, possibilitando o aprimoramento dos processos de interoperabilidade, das operações remotas digitais, a versatilidade das soluções em nuvem, a integração das operações e um universo de novas funcionalidades e facilidades.  

Ao destacar a tradição Aeronáutica do Brasil, o Vice-Presidente da CISCEA falou da referência do País no setor, por meio do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) e do maior desafio do País: o controle da extensão de 22 milhões de km², envolvendo uma área continental e outra oceânica. “O DECEA tem um planejamento muito forte, estruturado por meio de um programa chamado SIRIUS, um conjunto de 29 grandes Projetos Estratégicos que fazem com que as ações sejam orientadas e todos caminhem para a mesma direção, sem dispersão de esforços. Com certeza, é um grande fator contribuinte para o sucesso do Brasil na parte de Controle do Espaço Aéreo e consequente referência mundial”, afirmou o Coronel Camara.

O militar citou os principais projetos da CISCEA e como eles contribuem para a evolução do tráfego aéreo, como o CPDLC (Controller Pilot Data Link Communications), que permite comunicação aeronáutica por meio do envio de mensagens de texto pré-formatadas nas operações; o ADS-B Continental e Satelital, que complementam o sistema de vigilância do controle do espaço aéreo do Brasil; a navegação DME-DME, que facilita a navegação em rota; o projeto FIS Nacional, que permite a prestação do serviço de informações de voo abaixo do nível 245; o projeto AIM-BR, relacionado com as informações AIS, com a digitalização de cartas e com a padronização de NOTAM, além da Centralização de Planos de Voo (CPV), que consolida em um único sistema o trâmite de todos os planos de voo de aeronaves que utilizam o espaço aéreo brasileiro.

“Completamos a ativação da CPV em todos os Regionais do DECEA. A centralização faz com que o Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea (CGNA) tenha a consciência situacional de aeronaves de todo País, podendo orientar as aeronaves e antecipar possíveis conflitos, além de permitir um ciclo de economia de combustível e redução da emissão de poluentes, contribuindo assim para o meio-ambiente”, explicou o Vice-Presidente da CISCEA.

O Coronel Camara abordou, ainda, o papel das tecnologias na transformação do futuro da aviação no Brasil e no mundo e destacou o papel do 5G nesse contexto, dando como exemplo a sua contribuição no projeto ATN-BR, uma complexa arquitetura de redes de comunicação interconectadas que permite o tráfego de dados, mensagens e voz entre os diversos sistemas. “O 5G pode contribuir com velocidade e estabilidade para agregar outra possibilidade de canal de transmissão de dados”, finalizou. 

Para o Diretor-Presidente da Atech, Edson Mallaco, o 7º Fórum Atech proporcionou uma oportunidade de discussão de temas que impulsionarão o futuro, cujos alicerces estão sendo construídos hoje. “Nosso objetivo é fomentar importantes discussões acerca do tema e discutir sobre quais caminhos as tecnologias habilitadoras nos permitem traçar para um futuro mais conectado, responsivo, ágil e eficiente para todos”, disse.

A Atech Negócios em Tecnologias S/A é uma empresa brasileira de desenvolvimento de sistemas e aplicação de tecnologias, focada em soluções complexas para sistemas críticos que envolvem controle e gestão de tráfego aéreo (civil e militar), sistemas de defesa e segurança, simuladores, logística, gestão de ativos, entre outros.

Comando da Aeronáutica recebe premiação da Secretaria do Tesouro Nacional (STN)

O Comando da Aeronáutica (COMAER), por meio da Secretaria de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica (SEFA) e da Diretoria de Economia e Finanças da Aeronáutica (DIREF), foi premiado pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN). A Força Aérea Brasileira (FAB) conquistou o primeiro lugar, pelo segundo ano consecutivo, na categoria Setoriais de Contabilidade de Custos e, também, o primeiro lugar geral considerando as demais categorias (Universidades Federais, Agências Governamentais e Empresas Estatais Dependentes).

A premiação ocorreu nessa quinta-feira (02), durante o XI Encontro de Gestão de Custos do Setor Público, que aconteceu de forma online. Parte do efetivo da DIREF se reuniu no Observatório da SEFA, que contou, também, com a presença do Diretor de Economia e Finanças da Aeronáutica, Major-Brigadeiro do Ar Jefferson Cesar Darolt; do Subdiretor de Administração Financeira da DIREF, Brigadeiro Intendente Alex Orçay Reis; do Subdiretor de Contratos e Convênios da DIREF, Brigadeiro Intendente Antenor José Santos Margotto; do Subdiretor de Contabilidade da DIREF, Brigadeiro Intendente José Lopes Fernandes; além de Oficiais e Graduados da Organização Militar.

Encontro de Gestão de Custos do Setor Público

Trata-se de um evento coordenado, anualmente, pela Secretaria do Tesouro Nacional, de forma a fortalecer a temática de custos como ferramenta de gestão. Neste ano, a sua 11º edição foi transmitida ao vivo pelo Youtube. O objetivo foi divulgar a Norma de Custos no Setor Público – NBC TSP34; premiar as setoriais de custos melhor ranqueadas no Relatório Foco em Custos de 2020; compartilhar experiências de modelos de gerenciamento de custos; e apresentar inovações que buscam fortalecer o sistema de custos como instrumento de gestão.

Premiações ao COMAER

A STN divulga, anualmente, em seu “Relatório Foco em Custos”, o ranking das setoriais de custos dos Ministérios, Advocacia-Geral da União (AGU) e Comandos Militares com a melhor qualidade da informação de custos. Com base nos critérios de economicidade, regularidade, dispersão e personalização, o COMAER ficou em primeiro lugar, na categoria Setoriais de Contabilidade de Custos, seguido do Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

A FAB ficou, também, em primeiro lugar geral, considerando as demais categorias (Universidades Federais, Agências Governamentais, Empresas Estatais Dependentes). O objetivo desse ranking é reconhecer e estimular o esforço dos órgãos públicos para melhorar a qualidade da apuração da informação e dar cada vez mais transparência à gestão de custos.

Durante o evento, o Diretor da DIREF, Major-Brigadeiro Darolt e a Subsecretária de Contabilidade Pública Substituta da STN, Rosilene Oliveira de Souza, prestaram uma homenagem póstuma ao Brigadeiro Intendente Luiz Antonio Pontes, que faleceu neste ano e atuava como Subdiretor de Contabilidade da DIREF. “Há pessoas que, pela grandeza de que se revestem e pela importância do que realizam, transcendem o tempo que lhes é dado viver. Assim foi o Brigadeiro Intendente Pontes, cuja partida prematura deixou saudades. Esta é uma singela maneira de valorizar eternamente aquele que labutou diuturnamente com o intuito de estruturar as atividades da Contabilidade no âmbito do Comando da Aeronáutica”, disse a Subsecretária.

O atual Subdiretor de Contabilidade da DIREF, Brigadeiro Intendente José Lopes Fernandes, dedicou ao Brigadeiro Pontes o prêmio recebido pela STN. “Até os seus últimos momentos, doou sua vida à Força Aérea e à sociedade brasileira, honrando o seu juramento militar e conduzindo sua equipe ao pleno sucesso”, destacou o Oficial-General, complementando com um agradecimento à equipe. “Fica claro para os nossos contadores e demais gestores, que as informações contábeis no setor público devem possuir não apenas os lançamentos para a completude da informação patrimonial sobre movimentos de ativos e passivos, mas também fornecer os dados de forma mais clara e transparente, tentando satisfazer as necessidades dos usuários por meio da divulgação de uma informação útil e oportuna”, finalizou o Brigadeiro J. Lopes.