04 de Janeiro, 2021 - 09:09 ( Brasília )

Aviação

Força aérea suíça está finalmente de prontidão a qualquer hora


A Força Aérea Suíça estará de prontidão 24 horas por dia, 7 dias por semana, a partir de quinta-feira, quando dois aviões de caça F/A-18 estarão prontos para decolar, totalmente armados, dentro de 15 minutos. Os pilotos passaram quase um mês praticando manobras aéreas noturnas na Grã-Bretanha.

Os apelos por uma maior prontidão por parte da força aérea existem há anos, mas se tornaram notícia de primeira página em 2014 quando um avião de passageiros da Ethiopian Airlines seqüestrado pousou em Genebra por volta das 6 da manhã.

O avião sequestrado acabou sendo escoltado por jatos militares italianos e franceses pois a Suíça não tinha nenhum caça disponível por um irônico motivo:    a força aérea só trabalhava durante o horário comercial (8h-12h e 13h30-5h).

O drama terminou sem derramamento de sangue, mas os suíços se tornaram motivo de riso em todo o mundo.

O então ministro da defesa, Ueli Maurer, culpou a falta de dinheiro pela incapacidade de garantir a proteção ininterrupta do espaço aéreo suíço. 

Desde o início de 2019, os jatos estão em prontidão das 6h às 22h.

Missões de emergência

As duas aeronaves armadas serão usadas principalmente para "missões de emergência" e "missões ao vivo" ('live missions'), disse o Exército suíço em um comunicado na terça-feira. As primeiras são acionadas por aeronaves que violam a soberania aérea da Suíça ou os regulamentos de tráfego aéreo.

As missões ao vivo são verificações aleatórias de aeronaves de estados estrangeiros, que só podem sobrevoar a Suíça com autorização diplomática.

Quinze missões de emergência e 290 missões ao vivo foram realizadas até agora em 2020, disse o exército.

Em uma declaração separada, a Força Aérea explicou que "para estar preparado de forma ideal para a prontidão operacional 24 horas por dia", exercícios de voo noturnos foram realizados entre 24 de novembro e 18 de dezembro em Yorkshire, norte da Inglaterra, com 40 pilotos, 70 tripulantes de terra e dez aeronaves F/A-18 da Força Aérea Suíça.

Os pilotos suíços e seus colegas da Real Força Aérea (RAF) britânica haviam praticado manobras de voo sobre o Mar do Norte durante a escuridão, sem restrições de voo noturno.

Alerta de Reação Rápida

O principal local para o serviço permanente de policiamento aéreo, que será chamado de "Alerta de Reação Rápida (QRA, na sigla em inglês)", é a base aérea militar de Payerne, no oeste da Suíça.

A mudança para uma cobertura aérea 24/7 exigiu cerca de 100 postos de trabalho adicionais e custará cerca de CHF 30 milhões (US$ 34 milhões) por ano, disse o exército. Esta quantia é composta principalmente de custos de pessoal, de controle de tráfego aéreo, e custos operacionais.