DCTA recebe a visita da Comandante do Comando Sul dos Estados Unidos

General Laura Richardson conheceu os projetos desenvolvidos pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica

Agência Força Aérea – DCTA, por Ten Alessandra Borges

O Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), localizado em São Jose dos Campos (SP), recebeu a visita institucional da Comandante do Comando Sul dos Estados Unidos (SOUTHCOM), General Laura Richardson, no dia 21/05. A comitiva foi recepcionada pelo Vice-Diretor do DCTA, Major-Brigadeiro do Ar David Almeida Alcoforado, para uma palestra institucional sobre a missão do DCTA para desenvolver soluções científico-tecnológicas no campo do Poder Aeroespacial. Estiveram presentes na visita o Cônsul-Geral dos Estados Unidos da América, David Hodge e também a Vice-Reitora do ITA, Professora Doutora Emilia Villani.

Durante sua apresentação, o Major-Brigadeiro David contou um pouco da história do DCTA e do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), destacando a missão do Departamento em desenvolver projetos nas áreas da Ciência, Tecnologia e Inovação. O Vice-Diretor do DCTA ressaltou, ainda, que a vinda do Comando Sul dos Estados Unidos é fruto das parcerias desenvolvidas ao longo dos anos.

“Estamos avançando em áreas específicas e são relevantes para todos nós, como, por exemplo, a área espacial. Hoje, temos a oportunidade de enviar representantes para trabalhar nos Centros Espaciais dos Estados Unidos, enquanto também usufruem desse benefício. Portanto, vemos como positiva a vinda do Comando Sul devido à importância não apenas para a melhoria dessa parceria, mas também pelas oportunidades que surgem em termos de cursos, treinamentos e apoio mútuo. Possuímos muitas capacidades que podem ser disponibilizadas para o Sistema de Cooperação Internacional”, ressaltou Major-Brigadeiro David.

O Professor Doutor Luís Eduardo Vergueiro Loures da Costa, ministrou uma palestra sobre o projeto ITASAT-2, uma constelação de três satélites destinada a fazer monitoramento do Clima Espacial e fazer a Geolocalização de emissões de Radiofrequência em solo e no mar. Segundo ele, o Clima Espacial é influenciado pelas explosões solares e causa interrupção das Comunicações, do sinal de GPS e também interrupção da transmissão de energia no solo e a Geolocalização visa a localização de embarcações não colaborativas que invadam a Zona Econômica Exclusiva da Amazônia Azul.

Após a palestra, a comitiva visitou o Centro Espacial ITA (CEI), cujo objetivo é prover soluções espaciais para problemas nacionais de forma rápida, melhor e mais acessível, diminuindo a dependência internacional nessa área e valorizando os recursos internos. Além disso, o CEI foca em desenvolver áreas do conhecimento ligadas às atividades espaciais ainda não exploradas e essenciais para o Brasil.

Ao final da visita, a General Laura Richardson enfatizou que foi uma excelente oportunidade para reforçar as parcerias já realizadas entre os Estados Unidos da América e o Brasil.

“Estamos contentes, pois agora construímos um relacionamento mais pessoal com nossas lideranças e tivemos a oportunidade de ver em primeira mão as possibilidades, a curto prazo, de uma parceria contínua, especialmente na área aeroespacial”, destacou a Comandante do Comando Sul dos Estados Unidos.

Fotos: DCTA

Compartilhar:

Leia também

Inscreva-se na nossa newsletter