COBERTURA ESPECIAL - Mão Amiga - Defesa

19 de Novembro, 2020 - 10:15 ( Brasília )

Forças Armadas cooperam para a redução dos impactos do apagão no Amapá


Viviane Oliveira

As Forças Armadas estão empenhadas em reduzir os impactos causados pela interrupção de energia elétrica no estado do Amapá. No momento, 39 militares da área da saúde prestam atendimento médico aos amapaenses. As ações ocorrem no âmbito da Operação Amapá, sob coordenação do Ministério da Defesa.

O apoio hospitalar feito por médicos, enfermeiros, cirurgiões dentistas, farmacêuticos e nutricionistas teve início em 11 de novembro e prossegue até o sábado (21), de 8h às 18h. Especialistas em radiologia, patologia clínica e tecnólogos de enfermagem reforçam o atendimento.

A população é atendida no Centro de Triagem anexo ao Hospital de Emergência do município de Santana. Até o momento, a equipe de saúde da Marinha, do Exército e da Aeronáutica efetuaram mais de 470 procedimentos de enfermagem e mais de 740 serviços em clínica médica e pediátrica.

As instalações médicas dos Navios Auxiliar Pará e Doca Multipropósito “Bahia” foram disponibilizadas para apoio à população. São ao todo 49 leitos, dois centros cirúrgicos, um laboratório de análises clínicas e um consultório odontológico.

Os militares estão atentos quanto à prevenção e o combate ao novo coronavírus com a descontaminação tanto das instalações da unidade de saúde quanto das embarcações. A atividade é executada pela Equipe de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica do 2º Batalhão de Operações Ribeirinhas.

Na terça-feira (17), o Comando Conjunto Norte, formado pelo Comando Militar do Norte, pelo 4º Distrito Naval e pela Ala 9, contribuiu para a normalização do sistema elétrico. Foram convocados 50 militares do Comando Fronteira Amapá/34º Batalhão de Infantaria de Selva para auxiliar no restabelecimento de energia nos centros médicos. Os geradores das instituições de saúde da capital, Macapá e do município de Santana foram reabastecidos.

Em 13 de novembro, a aeronave C-130 Hércules da Aeronáutica transportou dois geradores adicionais de Manaus (AM) para Macapá. A 22ª Brigada de Infantaria de Selva ajudou no desembarque e deslocamento para a Estação Elevatória de Água Tratada (EEAT) da capital amapaense.

Os equipamentos permanecem auxiliando no restabelecimento de água da estação. Isso permitiu a normalização do sistema de abastecimento de água da Companhia de Água e Esgoto do Amapá (CAESA). Cerca de 1,5 megawatts, antes direcionados para a EEAT, foram liberados para distribuição aos municípios.

Suprimentos

As Forças Armadas atuam ainda na distribuição de água e mantimentos. Os navios da Marinha foram usados no transporte de alimentos, água potável e combustível. O Comando Fronteira Amapá/34º Batalhão de Infantaria de Selva foi encarregado pela distribuição dos suprimentos para à Secretaria de Ação Social do município de Tartarugalzinho; para o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) de Itaubal e de Santana e para a Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania (SEMASC) de Santana.

A Força Aérea Brasileira transportou 83 toneladas de carga e equipamentos, entre purificadores, geradores de energia, alimentos e água potável.