COBERTURA ESPECIAL - Mão Amiga - Naval

08 de Outubro, 2020 - 11:40 ( Brasília )

Força-Tarefa intensifica combate aos focos de incêndio no Pantanal sul-mato-grossense


A Operação “Pantanal”, que desde o dia 25 de julho combate focos de incêndio no bioma, prossegue suas ações, concentrando os trabalhos, desde o dia 28 de setembro, na porção sul-mato-grossense.

A região recebeu reforço de novos meios aéreos, terrestres e navais. Estão atuando em Corumbá e Ladário (MS) sete aeronaves da Marinha do Brasil (MB), Polícia Militar de Minas Gerais, Governo do Mato Grosso do Sul e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), utilizadas para voos de reconhecimento e transporte de pessoal e material às regiões mais distantes e de difícil acesso.

Estão sendo empregadas na rodovia BR-262 e no Rio Paraguai três viaturas do Comando do 6º Distrito Naval (Com6ºDN) e o Navio-Transporte Fluvial “Almirante Leverger”, com o objetivo de aumentar a capacidade de localização de novos focos e transportar pessoal com vistas ao pronto acionamento de equipes de combate.

Está sendo instalada uma base na Serra do Amolar para concentração de equipes e aeronaves, a fim de otimizar o transporte de material e pessoal às regiões mais afetadas. As ações contam, desde o início da semana, com mais de 150 combatentes em solo, entre fuzileiros navais, bombeiros militares e brigadistas do Ibama, nas regiões da rodovia BR-262, Serra do Amolar, Jatobazinho, Serra Negra, Fazenda Bodoquena, Fazenda Santa Tereza e Fazenda Santa Clara.

Cinco caminhões-pipa do Corpo de Bombeiros de MS apoiam a equipe. A previsão é que a operação ganhe o reforço de mais sete caminhões-pipa do Exército e do Corpo de Bombeiros do Paraná. A operação de combate às queimadas no Pantanal foi deflagrada pelo Ministério da Defesa em 25 de julho e suas ações obtiveram resultados significativos nos dois estados.

O baixo nível dos rios, a ausência de cheias no bioma no último ano, o acúmulo de material combustível e a vegetação seca, no entanto, favorecem o surgimento novos focos de incêndios. Em Mato Grosso, que concentra 1/3 do Pantanal, equipes de combate compostas por bombeiros militares do estado e fuzileiros navais do Com6ºDN permanecem atuando.

Capitania Fluvial de Mato Grosso apoia distribuição de alimentos em prol dos animais do Pantanal


 

Os animais silvestres do bioma Pantanal mato-grossense, que também sofrem com a pior seca dos últimos 50 anos, contam, desde o dia 25 de setembro, com o apoio da Força-Tarefa que combate os focos de incêndio na região, de forma a mitigar as dificuldades enfrentadas neste período.

O trabalho está sendo realizado pela Capitania Fluvial de Mato Grosso (CFMT), em conjunto com o Grupo de Resgate de Animais em Desastres (GRAD). Viaturas, embarcações e equipes do Corpo de Bombeiros do Mato Grosso e da Capitania percorrem, diariamente, a Rodovia Transpantaneira, do trecho de Porto Jofre a Pixaim (MT), e o Rio Cuiabá, fornecendo água e alimentos, a fim de contribuir para a sobrevivência dos espécimes ameaçados.

A equipe já percorreu cerca de 2.200 quilômetros e, aproximadamente, 58 mil litros de água foram disponibilizados em recipientes ao longo da rodovia. Com apoio da aeronave UH-15 da Marinha, uma médica-veterinária do Posto de Atendimento Emergencial a Animais Silvestres (PAEAS) do Pantanal e integrantes do GRAD sobrevoaram o Parque Estadual Encontro das Águas e outros locais mais afastados do eixo da rodovia para georreferenciar pontos estratégicos de distribuição de alimentos.

A aeronave também deslocou equipes e materiais ao interior, em apoio aos animais da região que estão sofrendo com a seca e as queimadas. O GRAD já disponibilizou 78 pontos de alimentação ao longo da rodovia. Com a operação, serão acrescidos dez pontos em regiões paralelas à via, em uma distância de dez a 20 quilômetros do eixo principal.