COBERTURA ESPECIAL - Mão Amiga - Terrestre

11 de Junho, 2020 - 11:45 ( Brasília )

Militares do Exército participam de missão interministerial para reforçar atendimento em saúde na Amazônia


O Exército Brasileiro participa, desde o dia 7 de junho, da missão interministerial do Governo Federal, que reforça o atendimento em saúde na Amazônia, para reduzir os impactos do surto da COVID-19. A ação leva profissionais, equipamentos e insumos de saúde para o interior do Amazonas. A atividade é realizada com o suporte logístico do Ministério da Defesa que, além do Exército, também conta com o emprego da Marinha do Brasil e da Força Aérea Brasileira.

A ação acontece até o dia 12 de junho e transporta para as comunidades atendidas cerca de cem mil itens, entre máscaras, macacões de proteção, luvas, álcool em gel e kits de teste para malária e COVID-19, além de cestas de alimentos.

Em Manaus, foram desembarcados insumos que reforçarão os trabalhos do Hospital de Guarnição de Tabatinga, contribuindo para os cuidados dedicados aos habitantes da região.

Seguindo para São Gabriel da Cachoeira, o Hospital de Guarnição da cidade também recebeu o material transportado para reforçar as ações de combate ao coronavírus. Durante a missão, a população das localidades de Maturacá, São Joaquim, Querari e Iauareté, onde estão instalados Pelotões Especiais de Fronteira do Exército, receberá a visita das equipes de saúde.

“O objetivo é o atendimento em saúde, com a aplicação de testes rápidos da COVID-19. Testes de malária e dengue também, porque são doenças endêmicas e os casos são elevados nesta época do ano aqui. A ideia também é que os medicamentos sejam entregues a essas pessoas no momento em que estiverem sendo atendidas. Assim, elas já saem de lá com o diagnóstico e com o medicamento, para que possam ter a solução dos problemas”, disse o General de Brigada Alexandre Ribeiro de Mendonça, Comandante da 2ª Brigada de Infantaria de Selva.

Ação em Maturacá

Nos dias 7 e 8 de junho, a ação aconteceu no 5° Pelotão Especial de Fronteira, em Maturacá (AM), onde foram assistidos indígenas da etnia Yanomami. Nessa região, vivem cerca de 600 indígenas. Profissionais de saúde do Hospital das Forças Armadas, do Hospital Militar de Área de Manaus e da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) do Ministério da Saúde apoiaram a 2ª Brigada de Infantaria de Selva no atendimento em saúde e realizaram a distribuição de medicamentos e alimentos aos indígenas da região de São Gabriel da Cachoeira. Nos 2 primeiros dias da ação, a equipe de saúde das Forças Armadas atendeu 92 pacientes, por meio de consultas de rotina e medicação.

Comunidades atendidas pela missão interministerial:

- Comunidade de Maturacá: etnia Yanomami, 600 indígenas e 50 não indígenas.

- Comunidade Iauareté: etnia Tucanos, 3 mil indígenas e 50 não indígenas.

- Comunidade Querari: etnia Kubeo, 250 indígenas e 50 não indígenas.

- Comunidade São Joaquim: etnia Kuripaco, 300 indígenas e 50 não indígenas.

Missão em São Gabriel da Cachoeira

Em dois meses, essa é a segunda missão em que o Exército envia militares para São Gabriel da Cachoeira a fim de reforçar as ações de combate à COVID-19. Em maio, 10 militares do Hospital Militar de Área de Brasília embarcaram rumo à cidade do interior do Amazonas. Com a missão de reforçar a equipe do Hospital de Guarnição de São Gabriel da Cachoeira, que pertence ao Exército Brasileiro e é o único hospital público da cidade, os profissionais foram destacados para atuar na linha de frente dos casos já confirmados no município, que concentra o maior número de indígenas do Brasil.



Outras coberturas especiais


Base Industrial Defesa

Base Industrial Defesa

Última atualização 13 JUL, 00:30

MAIS LIDAS

Mão Amiga