COBERTURA ESPECIAL - Mão Amiga - Terrestre

28 de Abril, 2020 - 11:55 ( Brasília )

1º Gpt E completa 65 anos de uma história voltada para o desenvolvimento do Nordeste


O 1º Grupamento de Engenharia (1º Gpt E), sediado em João Pessoa, completa, em 27 de abril, 65 anos de existência. Ao longo de sua trajetória, configura-se como um importante vetor para o desenvolvimento da Região Nordeste. Subordinado ao Comando Militar do Nordeste (CMNE), o 1º Grupamento de Engenharia, Grupamento General Lyra Tavares, é o Grande Comando responsável pelas atividades de engenharia no âmbito do CMNE, com destaque para a realização de obras militares e de cooperação,a gestão do patrimônio imobiliário jurisdicionado ao Exército Brasileiro,a coordenação das atividades relacionadas ao meio ambiente,a gestão do material de engenharia e o apoio de engenharia às operações de combate.

Em mais de seis décadas de atuação, o 1º Gpt E possui um vasto acervo de realizações. Foram cerca de 500 quilômetros de obras ferroviárias que, no passado, permitiram a integração da malha de todo o Nordeste; obras de construção e recuperação de pistas de pouso e de instalações aeroportuárias; execução de inúmeras obras rodoviárias, como implantação de rodovias, trabalhos de duplicação, pavimentação, conservação e reparação, possibilitando o fomento da economia da região.



Outros feitos, igualmente relevantes, são as grandes e numerosas obras hídricas, distribuídas em 1.126 açudes de pequeno, médio e grande porte, totalizando mais de 35 milhões de metros cúbicos de água armazenada e mais de 1.600 poços na região Nordeste, o que contribuiu para o abrandamento dos efeitos da seca. Não podemos deixar de citar, também, a construção de 15 quartéis e mais de 3.700 residências; além de intensas atividades de assistência social onde a Engenharia se fez presente.

Merecem destaque especial a participação do 1º Grupamento de Engenharia no Projeto de Integração do Rio São Francisco com as Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional, a construção do Canal de Aproximação do Eixo Norte e da Barragem de Tucutu, em Cabrobó (PE), bem como o Canal de Aproximação do Eixo Leste e da Barragem de Areias, em Floresta (PE), entre outras obras.



Destacam-se, ainda, as obras destinadas à conformação e revitalização de extensões das margens do “Velho Chico”, para a melhoria das condições de navegabilidade e recomposição ambiental. Também devem ser lembradas as obras realizadas em instalações militares do CMNE, que proporcionam a construção e manutenção da infraestrutura necessária para alcançar os objetivos estratégicos do Exército Brasileiro.

Os feitos do 1º Grupamento de Engenharia corroboram com as palavras do Presidente João Café Filho quando, ao criá-lo, disse:  “As próximas três décadas valerão mais para o Nordeste do que os últimos três séculos”. Além de melhorar a qualidade de vida do povo nordestino, o Grupamento General Lyra Tavares mantém-se firme no propósito de colaborar com o desenvolvimento nacional, edificando obras de grande relevância, sempre impulsionado pelo trabalho silente e valoroso dos muitos militares e servidores civis que fizeram e ainda fazem parte da sua história.

Histórico

No final dos anos 50, a Engenharia Militar já apresentava um acervo de obras rodoviárias e ferroviárias que atestavam sua capacidade técnica e gerencial. Era o início do engajamento do Exército Brasileiro nas obras de infraestrutura do país.

Em 1955, João Café Filho, então Presidente da República, resolveu expandir os trabalhos da Engenharia do Exército para a Região Nordeste, criando, em janeiro daquele ano, o 3º Batalhão Ferroviário, em Campina Grande (PB), o 1º Batalhão Rodoviário, em Caicó (RN), e o 4º Batalhão Ferroviário, em Crateús (CE). Mais tarde, em 27 de abril de 1955, foi criado o 1º Grupamento de Engenharia, destinado a supervisionar, coordenar e controlar as atividades dos três Batalhões de Engenharia recém-implantados.

Depois de passar por duas sedes provisórias, em Campina Grande e Natal, o 1º Gpt E estabeleceu-se, definitivamente, na cidade de João Pessoa, em 1956. No mesmo ano, foi contemplado com o Batalhão de Serviços de Engenharia, em Natal, que era empregado como Batalhão Rodoferroviário.

No ano seguinte, o Grupamento experimentou sua primeira reestruturação, a partir da extinção do 1º Batalhão Rodoviário e dos 3º e 4º Batalhões Ferroviários, e da criação dos 1º, 2º, 3º e 4º Batalhões de Engenharia de Construção, cujas sedes estavam, respectivamente, nas cidades de Caicó, Teresina, Natal e Crateús.

O 7º Batalhão de Engenharia de Combate, sediado em Natal, passou a integrar o 1º Gpt E no ano de 2005. Em 2015, a Comissão Regional de Obras da 7ª Região Militar, em Recife, também foi incorporada a esse Grande Comando e a mais recente organização militar diretamente subordinada ao Grupamento é a Base Administrativa da Guarnição de João Pessoa, incorporada em 2018.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Pandemic War

Pandemic War

Última atualização 10 JUL, 13:40

MAIS LIDAS

Mão Amiga