COBERTURA ESPECIAL - Mão Amiga - Terrestre

12 de Fevereiro, 2020 - 09:45 ( Brasília )

Subtenente Eira e o projeto artístico "O Exército Brasileiro Contemporâneo"


Cercados por dezenas de pinturas que evidenciam os conceitos de Braço Forte e Mão Amiga, os muros do histórico 1° Batalhão de Infantaria Mecanizado Escola - Regimento Sampaio, 1° BI Mec (Es), são abrilhantados pela reconhecida arte do Subtenente Eira e sua equipe, em mais um novo projeto: "O Exército Brasileiro Contemporâneo".

Formado pela Escola de Sargentos das Armas (ESA) no ano de 1995 e bacharel pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o subtenente teve seu primeiro contato com a vida militar e a pintura logo na infância. Por intermédio de um vizinho, chamado Tenente Mesquita (pintor, militar e servidor do Regimento Sampaio), o então jovem Marcos Eira recebeu dessa referência o incentivo para seguir as vidas militar e artística, conciliando essas duas paixões.

Com essa conciliação concretizada, o subtenente coleciona um vasto e reconhecido portfólio. Expondo em galerias, ministrando aulas em projetos sociais e, sobretudo, pintando a vida e o cotidiano da caserna, ele teve o seu trabalho endossado pelo General Villas Bôas, quando ainda era o Comandante Militar da Amazônia.

Entre seus principais projetos, destacam-se: "A Força no Esporte", sendo 35 telas expostas no Forte de Copacabana no ano olímpico de 2016; a criação do "Espaço Amazônico", onde retratou a vida do soldado de selva, acervo permanente no Quartel-General do Exército; e "O Exército Brasileiro Contemporâneo", o seu mais recente projeto em curso com 51 imagens retratadas nos muros do 1° BI Mec (Es), com previsão de término para o fim de 2020. Como militar, o Subtenente Eira lidera uma equipe com oito integrantes, que participam diretamente de todas as fases do projeto.

Esse projeto utiliza de técnicas de pintura clássica a recursos de software de imagens somados à produção das próprias molduras utilizadas em madeira. O "Sub" tem o aval do Comandante do Regimento, Tenente-Coronel Tramontini: “Há uma lacuna em retratar o Exército Brasileiro contemporâneo, por isso o comando deste Batalhão imediatamente autorizou essa iniciativa”, reforçou o referido comandante.

De instruendos a monitores, os integrantes da equipe são: 3º Sargento Sevidanes, Soldado Wilton, Soldado Rafael Barbosa, Soldado Cruz, Soldado Silva Costa, Soldado Fernando, Soldado Nayson e Soldado Da Cunha, que além de suas obrigações como militares, também são responsáveis por difundir o projeto, a técnica aprendida e, principalmente, por propagar essa iniciativa artística, sendo referência para as próximas gerações.

Em períodos específicos do ano, são realizadas aulas introdutórias, como as de pintura em tela e pintura somadas a projeções, no próprio Regimento.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Nuclear

Nuclear

Última atualização 04 AGO, 20:41

MAIS LIDAS

Mão Amiga