COBERTURA ESPECIAL - Especial Leaks - Geopolítica

18 de Agosto, 2012 - 10:53 ( Brasília )

Equador recebe aliados da Alba para discutir questão Assange


Os chanceleres dos países integrantes da Alba se reúnem neste sábado em Guayaquil (sudoeste) em uma cúpula que se espera que forneça um firme apoio ao Equador no conflito aberto com a Grã-Bretanha pelo asilo diplomático que Quito concedeu a Julian Assange.

A reunião da Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América (Alba) ocorre dois dias depois que o Equador decidiu conceder um asilo diplomático ao fundador do WikiLeaks, uma medida de proteção que os Estados Unidos indicaram que desconhecem.

Os Estados Unidos, onde o australiano teme ser julgado por espionagem, "não formam parte da Convenção de 1954 da (Organização dos Estados Americanos) OEA sobre o Asilo Diplomático e não reconhecem o conceito de asilo diplomático como uma questão de direito internacional", afirmou na sexta-feira o Departamento de Estado.

Neste sábado, a Austrália confirmou que sua legação diplomática em Washington está preparada para uma eventual extradição de Assange aos Estados Unidos. O ministro de Comércio, Craig Emerson, afirmou à imprensa que a embaixada da Austrália em Washington esteve "se preparando para a eventualidade de uma extradição", embora tenha esclarecido que "não existem provas de que esta extradição vá ocorrer".

Assange teme que, se for extraditado à Suécia, possa ser entregue aos Estados Unidos, onde é acusado por suposta espionagem após a publicação de milhares de documentos secretos de Washington em seu site WikiLeaks, razão pela qual acredita que pode ser condenado à prisão perpétua ou à pena de morte.

Embora tenha sido advertido de que será detido se colocar os pés fora da embaixada do Equador, Assange afirmou que no domingo fará uma declaração pública às 13h00 GMT (10h00 de Brasília) "em frente à embaixada".

Neste sábado, os chanceleres da ALBA estão convocados às 18h00 locais (20h00 de Brasília) e têm o tratamento do conflito entre Equador e Grã-Bretanha como único tema na agenda, segundo a chancelaria equatoriana. Após uma análise da situação, os ministros devem emitir uma declaração final em uma coletiva de imprensa após as 20h00 locais (22h00 de Brasília).

A Alba é uma aliança subregional de países formada por Venezuela, Cuba, Bolívia, Nicarágua, Dominica, Equador, São Vicente e Granadinas, e Antígua e Barbuda. Vários dos aliados do Equador neste grupo manifestaram o apoio ao governo de Rafael Correa, depois que seu chanceler denunciou a possibilidade de que a Grã-Bretanha quisesse invadir a embaixada equatoriana em Londres para prender Assange, que já está há dois meses refugiado no local.



Outras coberturas especiais


Presidência da República

Presidência da República

Última atualização 21 NOV, 02:00

MAIS LIDAS

Especial Leaks