COBERTURA ESPECIAL - Verde Brasil - Aviação

18 de Maio, 2020 - 11:10 ( Brasília )

FAB atua na Operação Verde Brasil 2

Entre as missões realizadas estão o Transporte Aéreo Logístico e o Aerolevantamento

Tenente Letícia Faria E Tenente-Coronel Santana

A Força Aérea Brasileira (FAB) atua, desde a segunda-feira (11/05), na Operação Verde Brasil 2, deflagrada pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Defesa. Entre as missões realizadas estão o Transporte Aéreo Logístico e o Aerolevantamento, coordenadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). 

Nesta fase da Operação, a FAB está empregando dois helicópteros H-36 Caracal dos Esquadrões Falcão (1º/8º GAV) e Puma (3º/8º GAV), transportando militares e demais agentes envolvidos para as áreas de atuação.


Operação Verde Brasil 2

A Operação Verde Brasil 2 é coordenada pela Vice-Presidência da República, em apoio aos órgãos de controle ambiental e de segurança pública. Deflagrada pelo Governo Federal em 11 de maio de 2020, a Operação visa a realizar ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal. A determinação presidencial para emprego das Forças Armadas (Marinha do Brasil, Exército Brasileiro e Força Aérea Brasileira) em Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicada no Diário Oficial da União por meio do Decreto n° 10.341, de 6 de maio de 2020, e tem validade para o período de 11 de maio a 10 de junho do corrente ano.

Para cumprir a determinação presidencial, o Ministério da Defesa ativou três Comandos Conjuntos. São eles: Comando Conjunto Príncipe da Beira (CCj PB), em Porto Velho (RO); Comando Conjunto Barão de Melgaço (CCj BM), em Cuiabá (MT); e Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea (CCj MSA), em Belém (PA). Assim como na Operação Verde Brasil ocorrida em 2019, o Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa coordena as atividades a partir de Brasília (DF).

Ainda participam da missão integrantes da Polícia Federal, Policia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Força Nacional de Segurança Pública, Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

Fotos: Esquadrão Falcão


VEJA MAIS