COBERTURA ESPECIAL - Vant - Inteligência

03 de Agosto, 2017 - 12:10 ( Brasília )

Serviço Secreto dos EUA testará drone para aumentar segurança em propriedade de Trump


O Serviço Secreto¹ dos Estados Unidos informou nesta quarta-feira que planeja usar um pequeno drone durante a visita do presidente Donald Trump ao seu clube de golfe em Nova Jersey neste mês, num momento em que a agência considera novas maneiras de fornecer proteção.

Em documento divulgado nesta quarta-feira, a agência informou planejar usar um pequeno sistema de aeronave não tripulada durante a visita de Trump neste mês ao Trump National Golf Club, em Bedminster.

O clube é um dos lugares preferidos de Trump nos finais de semana e ele deve ficar no local por um período prolongado em agosto. O Serviço Secreto se negou a responder questões sobre as especificações do drone, mas disse que o teste irá ajudar a determinar o potencial para uso de tais veículos para proteger o presidente.

A agência disse estar trabalhando para incorporar diversos tipos de drones e sistemas interligados em seus esforços aéreos de monitoramento de segurança. O drone possui câmeras eletro-ópticas e infravermelhas para identificar possíveis ameaças e possui microfilamentos interligados que fornecem energia à aeronave.

A agência informou que o drone pode estar dentro de alcance de residências particulares, o que pode levar a violações não intencionais de privacidade. A agência irá notificar pessoas no clube que o local está sendo monitorado por um drone.

¹United States Secret Service (USSS - em português: Serviço Secreto dos Estados Unidos), ou simplesmente Secret Service, é uma agência federal dos Estados Unidos de reforço à lei sob o Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (United States Department of Homeland Security, em inglês).

-x-

Trump diz que laços com Rússia estão no pior nível de todos os tempos e culpa Congresso dos EUA

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta quinta-feira que a relação de Washington com a Rússia está no pior nível de todos os tempos, e culpou o Congresso norte-americano pela situação.

A afirmação de Trump em uma publicação no Twitter foi feita um dia após ele ter assinado novas sanções contra a Rússia, uma medida que Moscou disse aumentar uma guerra comercial de grande escala e acabar com as esperanças de laços melhores com os EUA durante o governo Trump.

Rússia está determinada a defender seus interesses de sanções dos EUA, diz Kremlin

O Kremlin afirmou nesta quinta-feira que a Rússia está determinada a defender seus interesses econômicos depois da adoção de um novo pacote de sanções dos Estados Unidos contra Moscou.

O presidente dos EUA, Donald Trump, assinou a contragosto a lei que oficializa as sanções na quarta-feira, uma medida que Moscou diz equivaler a uma guerra econômica em larga escala e o fim das esperanças de uma relação melhor com o governo Trump.

"Ninguém deveria duvidar que a Rússia irá proteger e defender seus interesses", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, durante uma teleconferência com repórteres.

Reiterando a posição oficial de Moscou, ele disse: "Nós, em geral, acreditamos que esta política de sanções é míope, ilegal e desesperada".