COBERTURA ESPECIAL - Vant - Aviação

17 de Maio, 2017 - 19:00 ( Brasília )

Temendo ataques com drones, F1 reforça segurança para GP da Inglaterra

Organizadores da corrida britânica confirmam contrato com empresa especializada em anular drones em eventos e outras ocasiões com grande presença de público

A preocupação de grandes eventos com a segurança tem crescido junto com o medo de que jihadistas que agem sozinhos, conhecidos como “lobos solitários”, possam usar drones baratos – e que podem ser comprados online – para cometer atentados.

Com receio de que terroristas do possam de aproveitar do grande público atraído pelo GP da Inglaterra para realizar um atentado, a chefia da F1 contratou uma empresa especializada neste tipo de proteção. A informação foi confirmada pelos organizadores da prova.

O fundador da companhia contratada para cuidar da segurança do GP da Inglaterra, Richard Gill, falou sobre a ameaça que um drone pode representar para um evento deste porte.

- Eventos ao ar livre, festivais e locais de esportes são bem atrativos para os usuários de drones. E quando você leva em consideração que estes eventos têm outras aeronaves voando baixo, então o impacto de um drone nesse cenário é significativo.

Além de pistolas com redes, os agentes terão a disposição dispositivos eletrônicos que bloqueiam os instrumentos de navegação dos drones, geralmente guiados por GPS e/ou controle remoto.

Os seguranças patrulharão momentos antes e após a corrida, quando dezenas de milhares de pessoas circularão entrando e saindo do circuito.


Leia também:

Caçadores de drones emergem em nova fronteira aérea [Link]

Empresas criam "arsenal" contra drones bisbilhoteiros [Link]

Arma anti-drones pode derrubar pequenas aeronaves a até 2 km de distância [Link]