COBERTURA ESPECIAL - Vant - Aviação

29 de Julho, 2016 - 09:30 ( Brasília )

Drones - Comunidade envia carta à ANAC e cria abaixo assinado pela regulamentação

Objetivo da iniciativa é sensibilizar a Agência Nacional de Aviação Civil sobre a urgência da regulamentação das aeronaves remotamente pilotadas em território brasileiro, para que o mercado possa crescer de forma segura e sustentável

Os impulsos que as inovações tecnológicas podem trazer ao desenvolvimento econômico são inegáveis. Este caráter fica ainda mais evidenciado, hoje, devido à velocidade e relevância com que essas mudanças ocorrem, bem como seus impactos quanto aos benefícios que geram.

Mais uma vez, estamos diante de uma inovação que abre portas a novas oportunidades de negócios, ganhos de produtividade, diminuição de riscos, geração de empregos e renda: os Drones. Particularmente, estes aspectos se tornam mais sensíveis e ganham maior relevância em face deste período de retração econômica e altas taxas de desemprego que o Brasil vive.

Hoje, as Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPAs, popularmente conhecidas como Drones) representam uma dessas oportunidades de desenvolvimento econômico que os países têm para dinamizar os diversos setores de suas economias.

O Brasil, principalmente pelas dificuldades econômicas que vem enfrentando, não pode prescindir das oportunidades de negócios que este setor oferece e da alavancagem no seu desenvolvimento que a tecnologia proporciona.

Face ao cenário econômico mundial relativo às movimentações com a comercialização de Drones e serviços correlacionados, e ainda em virtude das atuais perspectivas sociais e econômicas projetadas para o mesmo, fica evidente a urgência e importância da aceleração dos desentraves burocráticos em relação à regulamentação do uso profissional de tais aeronaves em nosso país.

Fórum Empresarial de Drones

Por iniciativa do Grupo MundoGEO, foram reunidos diversos atores deste setor, na forma de um Fórum empresarial, para discutir as oportunidades, potencial e entraves inerentes a esse novo setor.

O primeiro encontro do Fórum aconteceu no dia 29 de junho, em São Paulo (SP), e contou com a participação de mais de trinta empresários e potenciais investidores representativos da cadeia produtiva do setor, formada por fabricantes, importadores, desenvolvedores de tecnologias, prestadores de serviços e potenciais investidores.

Dentre as principais restrições ao bom andamento do mercado que se anuncia, a regulamentação governamental foi o principal aspecto que os empreendedores identificaram, pois as incertezas jurídicas impedem – ou no mínimo inibem – que usuários que precisam dos serviços façam contratações, e que empresários tomem suas decisões e façam novos investimentos. A falta desta regulamentação pode comprometer a inserção do Brasil no cenário mundial desta tecnologia.

É com esta visão que este grupo do I Fórum Empresarial de Drones do Brasil está enviando à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) uma carta aberta para pedir a devida prioridade na regulamentação para uso comercial dos Drones, em face de sua importância como garantia de serviços feitos com mais segurança e como respaldo para aquecimento econômico deste setor no pais.

A carta será   enviada   diretamente à ANAC nessa quinta-feira (28/7) pelo coordenador do Fórum, Emerson Zanon Granemann, CEO do Grupo MundoGEO,   idealizador   da feira DroneShow.

Abaixo Assinado

Além da carta à ANAC, o Fórum Empresarial de Drones propõe à comunidade um abaixo-assinado para a coleta de assinaturas e envio à ANAC, pedindo a regulamentação imediata dos Drones no Brasil.

Veja aqui como assinar e participar desta causa:
https://secure.avaaz.org/po/petition

 

Fonte: DroneShow Latim America