COBERTURA ESPECIAL - Vant - Aviação

10 de Maio, 2016 - 08:40 ( Brasília )

Santos Lab lança quatro Vants na Drone Show

Aeronaves atendem mercado do agronegócio, mapeamento aéreo, vigilância sanitária, transporte, entre outros

A Santos Lab, uma das pioneiras no mercado brasileiro de Vants (Veículos Aéreos Não Tripulados), apresenta suas novidades para o agronegócio, mapeamento aéreo, vigilância sanitária, transporte, entre outras áreas. A companhia lança quatro aeronaves durante a Drone Show Latin America, que será realizada entre os d8ias 10 a 12 de maio, no Shopping Frei Caneca, em São Paulo – SP.
 
O Colibri é o mais novo integrante da família de drones da empresa. Essa é a primeira aeronave não tripulada brasileira de asa fixa com decolagem e pouso vertical para o mercado agrícola. “A nova ferramenta é ideal para áreas de pista restrita com uma performance muito maior do que os multirotores da mesma categoria de peso”, explica Gabriel Klabin, presidente da Santos Lab. O Vant tem ainda autonomia de 45 minutos no modo “avião” e 20 minutos no modo “helicóptero”.
 
O Carcará III é outra novidade da companhia que será apresentado na feira. Com 4 metros de comprimento e autonomia de 5 horas, o veículo voa até 150 km/h e possui espaço para pequenas cargas. Ele também pode receber sensores a laser, entre outros equipamentos para as mais diversas missões. “O modelo é ideal para atender demandas de saúde, por exemplo, no Amazonas. A equipe de saúde pode enviar vacinas para populações isoladas, sem a necessidade de deslocamento de pessoal. Também é indicado para mapeamento de regiões distantes”, esclarece Klabin.
 
Leve e robusto, o Libélula é outro lançamento da Santos Lab na Drone Show. O veículo foi projetado inicialmente para ações táticas e operações de reconhecimento e vigilância, com capacidade de transportar diversos tipos de cargas pagas. Em sua versão civil, a aeronave recebeu um adaptador para carregar um sistema de aplicação de larvicida a taxa variável programável. Assim, pode atuar diretamente no combate ao mosquito Aedes aegypti. O drone possui capacidade de voo de até 30 minutos e é ideal para operações em ambientes urbanos, rurais ou de difícil acesso.
 
Segundo Klabin, embora sua operação possa ser totalmente automatizada, da decolagem ao pouso, o operador pode intervir no voo e na missão a qualquer momento, de forma intuitiva e fácil: “O sistema pode ainda transportar diversos tipos de sensores ópticos e estabilizados, com um alcance de 20 quilômetros, atendendo as mais diversas necessidades do campo.”

Sucesso da Santos Lab, o Carcará II ganha versão solar. O drone é reconhecido pela robustez e versatilidade, resistente à água, desenvolvido em conjunto com o Instituto de Pesquisas da Marinha do Brasil (IPqM). Ele pode levar até 1 kg de carga paga, com até 2 horas de autonomia de voo. Na versão solar, pode ser recarregado durante o próprio voo, sendo indicado para missões na área agrícola.
 
Consagrados

Durante a Drone Show, o público também poderá conferir os produtos já consagrados da Santos Lab. Entre eles, está o Carcará I, primeiro integrante da família de aeronaves militares da companhia. Esse drone leve é ideal para operações de até 1 hora de duração e está em uso pelo Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil desde 2006. Testado em campo, nas mais difíceis operações militares, o Carcará I tem sua versão civil, extremamente resistente, fácil de operar e com um custo reduzido. O sistema DeepStall permite o recolhimento da aeronave em espaços muito reduzidos, eliminando a necessidade de grandes áreas para pouso.
 
O Orbis é outro drone da companhia que estará na feira. Projetado para operações táticas rápidas em locais onde não é recomendável a utilização de aeronaves de asa fixa, esse Vant tem autonomia de 45 minuto e é ideal para operações policiais urbanas, levantamento rural ou para áreas de difícil acesso. Sua operação pode ser totalmente automatizada desde a decolagem até o pouco. O sistema pode ainda transportar diversos sensores ópticos e estabilizados, com alcance de 20 quilômetros. 
 
A empresa

A Santos Lab está há 10 anos no mercado, desenvolve e fabrica aeronaves não tripuladas para clientes nos setores militar e civil. A empresa possui uma gama de produtos operacionais, incluindo plataformas aéreas de 12 horas de duração, plataformas portáteis e compactas para lançamento e recuperação em locais restritos, e alvos aéreos para testes de mísseis antiaéreos.
 
Os produtos fornecidos pela Santos Lab, na área militar, equipam atualmente o Pelotão de Veículos Aéreos Não Tripulados do Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil. Além das aeronaves já desenvolvidas e prontas para o fornecimento, a empresa pode adequar seus produtos existentes para as necessidades específicas de seus clientes ou desenvolver aeronaves inteiramente novas para aplicações especiais.