COBERTURA ESPECIAL - Vant - Aviação

21 de Julho, 2015 - 16:00 ( Brasília )

Voo da Lufthansa quase colide com drone perto de Varsóvia

Autoridades aeroportuárias e companhia aérea confirmam incidente durante processo de aterrissagem em Varsóvia. Dispositivo não tripulado teria passado a menos de 100 metros da aeronave fabricada pela Embraer.

Uma aeronave da Lufthansa, fabricada pela Embraer, quase colidiu com um suposto drone durante o processo de aterrissagem no aeroporto internacional de Varsóvia, na Polônia, disse a companhia aérea alemã nesta terça-feira (21/07). A Lufthansa afirmou "nunca ter passado por uma situação semelhante".

O porta-voz do aeroporto da capital polonesa, Przemyslaw Przybylski, disse que o incidente ocorreu na tarde desta segunda-feira, quando um drone passou a menos de 100 metros do avião, que vinha de Munique, com 108 passageiros a bordo.

Ele acrescentou que a quase colisão não ocorreu no próprio aeroporto, mas a cinco quilômetros de distância, perto de Piaseczno, uma cidade ao sul de Varsóvia. A polícia local está investigando o caso para determinar quem estava operando o drone, que não deveria estar voando naquela área. Ainda é incerto qual era o seu tamanho.

Drones, aeronaves não tripuladas e operadas por controle remoto, têm ganhado popularidade ao redor do mundo, representando uma ameaça para aviões. Em maio, por pouco um avião comercial não colidiu com um drone, quando se aproximava do aeroporto LaGuardia, em Nova York. Em Paris, mais de dez drones foram avistados em março deste ano, em pontos sensíveis, como centrais nucleares e palácio presidencial.

Na Polônia, drones são baratos e fáceis de adquirir. Przybylski disse à emissora TVN24 que autoridades aeroportuárias não são capazes de verificar se "algum idiota de repente decide pilotar um drone na frente de uma aeronave em processo de aterrissagem".

Entre os poucos países-membros da União Europeia com regulamentações específicas para aeronaves não tripuladas, a Alemanha introduziu novas regras em junho deste ano para impedir o uso de drones a distâncias de até 1,5 quilômetro do perímetro de aeroportos.

A porta-voz da Lufthansa, Bettina Rittberger, hesitou ao definir o objeto como um drone. Ela afirmou que "um objeto preto surgiu no lado direito do avião", a uma altitude de 2.500 pés (760 metros) e que a equipe de bordo "supôs que este objeto poderia ser um drone". Rittberger também declarou que não poderia dar mais informações até a conclusão das investigações.

Também à emissora TVN24, o funcionário da Agência de Serviços de Navegação Aérea da Polônia, Mikolaj Karpinski, disse que os pilotos da aeronave alemã informaram imediatamente sobre a presença do drone aos controladores de tráfego aéreo, que redirecionaram a trajetória do avião. Karpinski classificou o incidente de grave.

A agência também confirmou que, após o ocorrido, redirecionou outros 20 aviões que estavam chegando ao Aeroporto Frédéric Chopin, na capital polonesa. Karpinski também disse que helicópteros e uma aeronave da Força Aérea sobrevoaram a área, mas não encontraram drone algum.