COBERTURA ESPECIAL - Vant - Tecnologia

25 de Março, 2015 - 13:17 ( Brasília )

FEI - ASA-V VANT para Fiscalizar Fazendas

Alunos da FEI desenvolvem o primeiro veículo aéreo não tripulado autônomo para fiscalizar fazendas. O ASA-V é pré-programado por celular, tablet e computador



 
São Bernardo do Campo – Alunos de Engenharia Mecânica do Centro Universitário da FEI desenvolveram o projeto ASA-V, um VANT - Veículo Aéreo Não Tripulado capaz de monitorar fazendas de até 250 hectares em uma hora e captar imagens, dispensando o percurso a pé. Em comparação aos VANTs encontrados no mercado, que fazem esse mesmo trabalho, o ASA-V apresenta dois importantes diferenciais: pode voar de forma autônoma, ninguém precisa controlar, pois é pré-programado por celular, tablet ou computador; e tem um custo menor, está avaliado em cerca de R$ 60 mil (produzido com material nacional), enquanto produtos semelhantes ultrapassam 150 mil reais no mercado.

“Para possibilitar essa autonomia, foi instalado no ASA-V um sistema de piloto automático controlado por GPS, previamente programado por meio de notebook, tablet ou celular. Definida a missão, a aeronave realiza a decolagem, completa o percurso e faz o pouso sem a necessidade de intervenção”, explica  Marcelo Macedo, integrante do grupo criador do projeto.


 

Outras invenções dos alunos: primeiro sistema que avisa por SMS
o local de rompimento de uma cerca de fazenda de gado;
e equipamento de extração de borracha


Alunos da FEI desenvolveram outros projetos para uso em áreas rurais. No interior, muitos proprietários enfrentam grandes problemas quando o gado rompe a cerca e acaba fugindo para estradas ou propriedades vizinhas, podendo até causar acidentes. Procurando minimizar esses transtornos, um grupo de estudantes de Engenharia Elétrica desenvolveu um sistema inovador de monitoramento de cercas, o iFarm, o único a identificar o local em que a cerca foi rompida.

Sensores instalados a cada 50 metros, nos postes de uma cerca, enviam informações constantes para um módulo central. Quando uma parte da cerca é rompida, o sistema detecta o local pelos sensores e instantaneamente envia ao proprietário um SMS, informando onde aconteceu o rompimento. “O envio do SMS permite ao proprietário agir rapidamente”, esclarece Felipe Ishak, membro do grupo. “O diferencial de nosso produto é que indica o ponto de rompimento da cerca, que muitas vezes é bem extensa”.
 
Extração da borracha
 
Outro projeto de estudantes de Engenharia Mecânica da FEI dedica-se para a instalação de um dispositivo desenvolvido para a extração da matéria-prima da borracha natural de maneira controlada. “O objetivo do grupo foi desenvolver um equipamento que auxilie no processo de extração da borracha, de maneira a proporcionar melhor controle dos parâmetros de corte, maior segurança para o operador, menos agressão à árvore, e que seja de fácil manuseio, resultando num aumento da produção”, conta Mariana Gouvêa, integrante do grupo.

Atualmente esse processo de extração é feito manualmente e é necessária a utilização de mão de obra treinada. Isso dá mais margem a erros causando grande prejuízo às seringueiras e também diminuição da produção.

Os alunos apresentaram esses projetos no InovaFEI e na MecPlena, em dezembro de 2014. As exposições ocorrem semestralmente e reúnem os trabalhos de conclusão de curso dos estudantes da FEI.
 
Sobre a FEI - O Centro Universitário da FEI (www.fei.edu.br) é mantido pela Fundação Educacional Inaciana "Pe. Sabóia de Medeiros", fundada em 1945, e está vinculado estatutariamente à Companhia de Jesus, responsável por sua orientação, sempre à luz dos princípios cristãos da defesa da Fé, da promoção da Justiça, da dignidade humana e dos valores éticos.

A FEI integra a Rede Jesuíta de Educação e agrega marcas históricas de instituições de ensino de São Paulo: Faculdade de Engenharia Industrial, Escola Superior de Administração de Negócios e Faculdade de Informática. A FEI oferece cursos de graduação em Administração, Ciência da Computação e Engenharia nas áreas de Automação e Controle, Civil, Elétrica com ênfase em Eletrônica, Computadores e Telecomunicações, Mecânica, Mecânica com ênfase em Automobilística, Materiais, Química, Produção e Têxtil, além de cursos de especialização, aperfeiçoamento e extensão, ministrado pelo Iecat (Instituto de Especialização em Ciências Administrativas e Tecnológicas). Com campi em São Bernardo e São Paulo, a FEI também oferece pós-graduação stricto sensu: mestrado em Administração, Engenharia Elétrica, Engenharia Química, Engenharia Mecânica e doutorado em Administração e Engenharia Elétrica. O Centro Universitário da FEI compreende ainda o IPEI (Instituto de Pesquisas e Estudos Industriais). É vinculado à Abruc - Associação Brasileira das Universidades Comunitárias. www.fei.edu.br