COBERTURA ESPECIAL - UNODC - Terrestre

06 de Outubro, 2017 - 15:35 ( Brasília )

Simulação da ONU destaca futuros líderes

oratória, diplomacia, cooperação e respeito ao discurso do outro.

Dom Pedro II, Duque de Caxias e Solano Lopes sentam-se à mesa para discutir a questão da Guerra da Tríplice Aliança, na Mundo CM-2017, que é uma simulação da Organização das Nações Unidas (ONU), no 2º Desafio Global do Conhecimento. 

Esse Desafio transcorre em Brasília, de 2 a 7 de outubro, com alunos do Sistema Colégio Militar do Brasil (SCMB). Já a Mundo CM é um jogo de simulação de órgãos internacionais que tem a função de desenvolver, entre estudantes do SCMB, habilidades intelectuais e acadêmicas.

Agora, imagine um encontro que poderia ter mudado a história da Guerra da Tríplice Aliança. Se Dom Pedro II, Duque de Caxias e Solano Lopes tivessem sentado à mesa, poderiam ter evitado parte ou toda a Guerra do Paraguai, pela via diplomática. Esse encontro se tornou possível na Mundo CM-2017.

 

Segundo o Secretário-Geral do Mundo CM-2017, Marcos Alexandre Rocha, ex-aluno do Colégio Militar de Brasília e aluno de Direito da Universidade de Brasília, o encontro serve para preparar jovens para desafios internacionais. “Esse evento está em sua 8ª edição no Colégio Militar de Brasília e em sua 2ª edição Nacional. Desde o ano passado, ele serve como base para a escolha de estudantes que vão representar o SCMB na H Mundo, simulação da  ONU na Universidade Harvard ”, explica o Secretário.

São dezenas de países representados pelos alunos. Eles tratam de temas relacionados ao terrorismo, às questões econômicas internacionais, à educação infantil, aos temas históricos, à geografia mundial e, ainda, põem em prática conhecimentos de línguas estrangeiras.

Para o General de Brigada Flavio Marcus Lancia Barbosa, Diretor de Educação Preparatória e Assistencial do Exército, é uma oportunidade de desenvolvimento para os participantes. “O aluno do Ensino Médio do Sistema Colégio Militar do Brasil desenvolve diversas áreas do conhecimento na Mundo CM: oratória, coletividade, diplomacia, cooperação, respeito ao discurso do outro. Com isso, estamos preparando o aluno para ocupar cargos importantes e para os desafios que enfrentarão no futuro,” considera o General Lancia.

 

Mundo CM-2017

Os alunos desempenham papeis de diplomatas, juízes, chefes de estado e de jornalistas, em nove comitês:

- Agencia de Comunicação;

- Assembleia Geral das Nações Unidas Histórica;

- Comitê sobre o Direito das Pessoas com Deficiência;

- Gabinete sobre a Guerra da Tríplice Aliança; Grupo dos Vinte;

- Organização Mundial de Saúde (OMS);

- United Nations Educational Scientific and Cutural Organization (UNESCO),

- Conselho de Segurança da ONU e

- Tribunal Africano. 

Comunicação Social na Mundo CM

A Agência de Comunicação tem a responsabilidade de levar os temas que estão sendo discutidos nos Comitês, que normalmente funcionam em auditórios ou salas de aula, para os outros participantes da Simulação. Para isso, está dividida em imprensa escrita e audiovisual. Com isso, são produzidos vídeos, um periódico e alimentada uma página no facebook.

Representando o Colégio Militar de Curitiba, Laís Câmara é “jornalista” do Comitê da Tríplice Aliança. “Minha matéria será de época e vou levar os principais temas discutidos para os participantes dos outros comitês, bem como, ajudar a Agência de Comunicação a trabalhar a informação para que os alunos do comitê que acompanho estejam informados sobre o que está se passando nos outros locais de simulação” explica a aluna Laís.

Guerra do Paraguai ou da Tríplice Aliança

Durante o período monárquico, o maior conflito internacional com países fronteiriços situados ao sul, na região Platina, foi a Guerra da Tríplice Aliança ou Guerra do Paraguai. Começou em 1864 e terminou em 1870, com a derrota do Paraguai para os países que formaram a chamada Tríplice Aliança: o Brasil, a Argentina e o Uruguai.

Nesse contexto, a Mundo CM fez com que os alunos revivessem a História, simulando o comportamento de figuras desse período. Nele, houve o encontro simulado onde Dom Pedro II, representado pelo aluno Carlos Fogaça, do Colégio Militar de Brasília, Nicoly Câmara, do Colégio Militar do Recife, representando o Duque de Caxias, e Thiago Leitão,do Colégio Naval da Marinha do Brasil, representando Solano Lopes. 

Para o aluno Carlos Fogaça o encontro é uma oportunidade especial. “É muito enriquecedor participar das discussões, principalmente, quando se tem que conciliar interesses diversos,” destaca o aluno Fogaça.

Tribunal do Júri Simulado em Santa Maria propicia aos alunos uma construção mais dinâmica do conhecimento


O Colégio Militar de Santa Maria (CMSM) realizou, no dia 28 de setembro de 2017, um Tribunal do Júri Simulado, em plena sala de aula. O objetivo da atividade era propiciar ao aluno a participação efetiva no processo de ensino-aprendizagem e de cidadania, de modo a colocá-lo em uma posição ativa na construção e elaboração do conhecimento e de uma sociedade mais participativa.

Durante o evento, alunos do 2º ano do Ensino Médio analisaram três casos jurídicos fictícios, e cada integrante da turma teve seu papel, como se estivessem em um Tribunal do Júri verdadeiro.

Para dar maior realismo, foram convidadas autoridades judiciárias para orientar o processo, como o Dr Leandro Augusto Sassi, que é Juiz de Direito da Comarca de Santa Maria e exerceu o papel de Juiz-Assistente; o Dr Henrique Azevedo, que é Defensor Público Federal na vida real e recebeu o papel de Defensor-Assistente; e o Dr Marcelo Mendes Arigony, Delegado da Polícia Civil, que atuou, na simulação, como Acusador-Assistente.

Além destes, alguns ex-alunos do Colégio do Vagão formados em Direito ou que frequentam o Curso em nível de Graduação também colaboraram para o sucesso da atividade.