COBERTURA ESPECIAL - TOA - Terrestre

14 de Dezembro, 2018 - 10:45 ( Brasília )

Operação Kirinitu em Terras Indígenas da Amazônia Oriental

Coíbe crimes ambientais e tráfico de drogas

No período de 2 a 12 de dezembro do 2018, o Comando Militar do Norte, por intermédio da 22ª Brigada de Infantaria de Selva, empregando tropas do Comando de Fronteira Amapá/34º Batalhão de Infantaria de Selva (CFAP/34º BIS), realizou a operação Keriniutu.

A atividade teve por objetivo controlar a faixa de fronteira, coibindo os crimes transfronteiriços e ambientais. Para isso, foram empregados meios do 4º Batalhão de Aviação do Exército (4° BAvEx) e contou-se com o apoio de outras agências. As ações desencadeadas caracterizaram o "Braço Forte" do Exército Brasileiro.

Durante a operação, foram neutralizados cinco garimpos clandestinos na região do Oiapoque e um na região de Pedra Branca do Amapari, além de três balsas de extração ilegal na calha do Rio Cassiporé.

Foram, ainda, apreendidos materiais químicos utilizados para refino de drogas, mercúrio para garimpo e outras ferramentas e maquinários utilizados de forma não regulamentada. Concomitantemente às operações, a "Mão Amiga" do Exército foi evidenciada por uma ação cívico-social (ACISO), apoiada pela SESAI, FUNAI, IBAMA e Secretaria de Saúde do município do Oiapoque, na comunidade de Kumarumã, na terra indígena Galibi.

Durante a ACISO, foram prestados atendimentos médicos e odontológicos, bem como procedida à vacinação e realizados exames de saúde e orientações quanto ao manejo sustentável da flora. A comunidade em que se deu a ACISO é de difícil acesso e o deslocamento dos meios para a ação só foi possível pelo apoio de aeronaves do 4° BAvEx.


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


Dossiê EMBRAER

Dossiê EMBRAER

Última atualização 18 MAR, 10:20

MAIS LIDAS

TOA

3