COBERTURA ESPECIAL - TOA - Defesa

31 de Agosto, 2018 - 14:00 ( Brasília )

GLO em Roraima: Exército intensifica controle na faixa de fronteira


Militares da 1ª Brigada de Infantaria de Selva do Exército começaram a atuar nesta quinta-feira, em Roraima, dentro do reforço anunciado pelo governo federal para melhorar a situação no estado, que têm recebido grande volume de imigrantes venezuelanos.

Por meio de decreto assinado pelo presidente da República, Michel Temer, foi autorizado o emprego das Forças Armadas em ações de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), no período de 29 de agosto a 12 de setembro, na faixa de fronteira Norte e Leste, e nas rodovias federais do estado.

O ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, explicou que os mais de 3 mil homens da Brigada, que estão em Boa Vista (RR) e em Manaus (AM), muitos deles já envolvidos nas ações de acolhimento, estarão à disposição para realizar as ações estipuladas pelo governo federal. “Eles serão empregados para reforçar a faixa de fronteira, e o controle de ingresso desses imigrantes venezuelanos, de forma que todos eles passem por um posto de controle”, explicou o ministro.

“Também vamos reforçar o patrulhamento das rodovias, da BR-174, que liga Boa Vista a Pacaraima, e, também, da BR-401, que vai em direção a Bonfim e Normandia, na fronteira com a Guiana, que são locais que também permitem o acesso a Boa Vista”, destacou o ministro.

Segundo ele, também serão desencadeadas ações para melhorar a proteção dos abrigos, e será estabelecido um Centro de Operações Conjuntas, com representantes das Polícias Federal e Rodoviária Federal, Força Nacional de Segurança a Forças Armadas.

O comandante da 1ª Brigada, general Henrique Dutra, explicou que as ações estipuladas via decreto de GLO já vinham ocorrendo, mas, agora, serão intensificadas. “Já começamos a atuar desde hoje de manhã cedo, as tropas já estão em maior número nas ruas, nós já estamos com três pontos de bloqueio e de controle de estrada ativados, na rodovia 174 e na 401, e já estamos com um maior patrulhamento na faixa de fronteira”, explicou o general.

De acordo com Dutra, a 1ª Brigada conta com 3,2 mil militares, alguns já atuando em Manaus (AM), outros, em Boa Vista, e os demais serão distribuídos de acordo com as necessidades da operação. O general esclareceu ainda que a atuação das Forças Armadas em Roraima só terá poder de polícia na fronteira, nas rodovias federais e nos abrigos federais. Nas demais localidades de perímetro urbano, a segurança continua sendo feita pelas polícias estaduais e municipais.

Sobre a 1ª BIS

Inserida no âmbito do Comando Militar da Amazônia, estrutura do Exército que compreende os estados do Acre, Amazonas, Rondônia e Roraima, a 1ª Brigada de Infantaria de Selva tem como principal função zelar pela soberania e integridade da região Norte do País.

“Estamos presentes na Amazônia Brasileira como uma componente da Força Terrestre, projetando uma capacidade de dissuasão que desestimule qualquer aventura estrangeira contra nossa Pátria e seu território”.


VEJA MAIS