COBERTURA ESPECIAL - TOA - Terrestre

12 de Setembro, 2017 - 10:30 ( Brasília )

Exército leva ações de cidadania à população residente em pontos mais isolados da Região Amazônica.


A “Cabeça do Cachorro” está situada à margem do Rio Negro, no extremo noroeste do Brasil, na região de fronteira com a Colômbia e a Venezuela. Com diversas áreas demarcadas como Terras Indígenas, o acesso à localidade se dá mais comumente por meio fluvial, o que faz com que se torne uma região isolada pela geografia.

Com isso em mente, o Comando de Fronteira Rio Negro e 5º Batalhão de Infantaria de Selva (Cmdo Fron RN/5º BIS) implementou, no período de 2 a 6 de setembro, a Operação “Estamos Presentes”, com a finalidade de levar ações de cidadania a essa localidade isolada.

Os militares, durante a Operação de Reconhecimento de Fronteira (REFRON), objetivando incentivar o culto aos símbolos nacionais, realizaram atos solenes, hasteando o Pavilhão Nacional nas Comunidades Indígenas de Melo Franco, no Rio Papuri; em Camanaus, no Rio Içana; e na Ilha das Flores, no Rio Negro. Para ter acesso a essas regiões, os integrantes do Batalhão precisaram se deslocar por via fluvial, cerca de 500 quilômetros, no total.

Ainda visando às ações de cidadania, foram disponibilizados atendimentos médico e odontológico às populações desses pontos isolados da Região Amazônica, beneficiando cerca de 400 pessoas.

Paralelamente, foi implementada uma expedição ao Pico da Neblina, ponto mais alto do Brasil, com 2.994 m de altitude, a fim de substituir a Bandeira Nacional e honrar o compromisso maior dos Guerreiros de Selva do Alto Rio Negro: “Onde for Brasil e Amazônia, lá estaremos! Nós protegemos a Cabeça do Cachorro!”.



 

Fotos:Cmdo Fron RN/5º BIS - EB

VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


US

US

Última atualização 22 NOV, 10:40

MAIS LIDAS

TOA