COBERTURA ESPECIAL - TOA - Aviação

16 de Setembro, 2016 - 11:15 ( Brasília )

Cadetes da AFA conhecem atividades da FAB na Amazônia

CENTRAL DE CONTEÚDO FAB TV Rádio Força Aérea FM Imagens Áudios Notaer Aerovisão Turma do Fabinho Aplicativo FAB AGÊNCIA FORÇA AÉREA Notícias Notas oficiais INGRESSO

Ten Lorena Molter / Ten Jussara Peccini


Conhecer as peculiaridades da Amazônia Ocidental e o trabalho do Comando da Aeronáutica na região. Essas foram as atividades, entre os dias 12 e 15 de setembro, de 138 cadetes da Academia da Força Aérea (AFA) que participaram de um programa de estudos na região Norte.

Durante esta semana, os alunos das áreas de aviação, de infantaria e de intendência estiveram em Manaus (AM) e aprenderam como as organizações da Força Aérea Brasileira (FAB) sediadas na capital amazonense realizam seus trabalhos e cumprem suas missões.

O objetivo da iniciativa foi despertar nos futuros oficiais da Aeronáutica a consciência para a importância do apoio logístico na região. 

Para o cadete do terceiro ano André Risali, a viagem de estudos é uma oportunidade para os alunos entenderem as atividades operacionais. “Para a gente que é cadete e só conhece o trabalho da Força Aérea lá na Academia, no âmbito de instrução, conhecer como a FAB trabalha de forma operacional aqui na Amazônia é determinante”, disse.

Durante toda semana, os cadetes participaram de palestras de apresentação das unidades aéreas e de infantaria sediadas em Manaus, bem como do Sétimo Comando Aéreo Regional (VII COMAR).

Os alunos também visitaram as instalações dos esquadrões de voo, do Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo (CINDACTA IV), do simulador de voo da aeronave C-105 Amazonas, do Batalhão de Infantaria Especial de Aeronáutica de Manaus (BINFAE-MN), da Unidade Celular de Intendência (UCI), entre outros.

A Tenente Intendente Lígia, formada pela AFA, recebeu os alunos e descreveu a importância da experiência. “É uma satisfação muito grande poder participar desse momento, pois é a  oportunidade de passar um pouco das experiências vividas no desempenho das atividades da área de intendência e da realidade da vida depois de formado.

Lembrei-me de quando eu estava na posição deles, fazendo a viagem de estudos na região Norte, com muitas expectativas, e concluí que queria servir nessa região tão importante do País. Hoje, estou aqui como oficial de ligação, recepcionando essa comitiva e contribuindo para a formação dos cadetes e a divulgação da importância do serviço realizado na Amazônia”, explicou.

 



Outras coberturas especiais


Crise

Crise

Última atualização 20 NOV, 12:35

MAIS LIDAS

TOA