COBERTURA ESPECIAL - TOA - Naval

13 de Maio, 2013 - 15:00 ( Brasília )

Pará recebe dez lanchas para apoiar serviços de assistência social

Até novembro, serão mais 90 embarcações




O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e a Marinha do Brasil entregaram no Pará, na última sexta-feira (10), dez lanchas para apoiar a execução de serviços de assistência social, como a busca ativa - estratégia do Plano Brasil Sem Miséria para localizar pessoas extremamente pobres ainda não inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Até novembro deste ano, o MDS e a Marinha repassarão mais 90 embarcações a municípios da Amazônia Legal e do Pantanal. Elas vão transportar equipes volantes dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

Nos primeiros dez municípios a receberem as lanchas foram identificadas cerca de 9,2 mil famílias ribeirinhas e extrativistas ainda não inscritas no Cadastro Único. Esse público tem o perfil necessário para ser beneficiado pelo Programa Bolsa Verde, do Plano Brasil Sem Miséria, que  atende famílias que desenvolvem atividades de manejo sustentável dos recursos naturais.

Com as lanchas, as equipes volantes que já atuam na região ampliarão o atendimento à população ribeirinha. Os profissionais oferecerão todos os serviços socioassistenciais dos Cras: identificação de situações de vulnerabilidade e risco social, acolhida, reuniões com as famílias, visitas domiciliares, atendimentos particularizados e em grupo, ações comunitárias, encaminhamentos e articulações com outras políticas para atender a população.

Busca ativa - “As equipes volantes usarão os equipamentos para chegar aos locais mais remotos, onde vive a chamada população invisível, ainda não incluída nas políticas públicas. O objetivo da busca ativa é levar essas políticas a todos os cidadãos.”, afirma a secretária nacional de Assistência Social em exercício, Valéria Gonelli.

Pelo acordo de cooperação, o MDS transferiu R$ 23,1 milhões à Marinha, responsável pela construção das 100 embarcações, além do fretamento do equipamento até o município e do treinamento dos pilotos.  O MDS fará o repasse de R$ 7 mil mensais a cada uma das prefeituras que receberão as lanchas. O recurso poderá ser usado na manutenção, compra de combustível e contratação de pessoal. Os primeiros municípios a receberem as embarcações são Marabá, Viseu, Igarapé-Miri, Moju, Oriximiná, Afuá, Óbidos, Melgaço, Gurupá e Curralinho.