COBERTURA ESPECIAL - Especial Terror - Inteligência

29 de Janeiro, 2018 - 12:00 ( Brasília )

Equador - Atentado com carro-bomba deixa 28 feridos

Presidente Lenín Moreno classificou ataque de 'ato terrorista ligado a grupos de traficantes de drogas'.



A explosão de um carro-bomba na província de San Lorenzo no Equador deixou 28 pessoas feridas na madrugada do sábado (27). A explosão foi registrada na parte de fora de um prédio da Polícia na província de Esmeraldas, fato ao qual o presidente, Lenín Moreno, se referiu como um "ato terrorista ligado a grupos de traficantes de drogas"

O presidente declarou neste domingo (28) que a melhor maneira de ganhar o terrorismos é "não se aterrorizar" e apontou que as medidas necessárias para proteger a população afetada pela explosão de um carro-bomba, que deixou 28 pessoas feridas no norte do país.

Durante a entrega de casas populares em Quito, Moreno recordou a madrugada: "Pela primeira vez na história do país um carro-bomba destruiu prédios em San Lorenzo. Tomamos as medidas urgentes e necessárias para garantir a segurança da população de San Lorenzo e Eloy Alfaro, cuidar da nossa fronteira e dar ajuda integral aos afetados, com um trabalho harmonioso dos ministérios envolvidos".

E continuou: "Para isso temo nossa Polícia Nacional e nossas Forças Armadas. Agora estamos no controle total da situação, a melhor maneira de combater e ganhar dos terroristas é não se aterrorizar".

Feridos

O ministro do Interior do Equador, César Navas, disse que há 28 pessoas levemente feridas após a explosão registrada no sábado (27) na parte de fora de um prédio da Polícia na província de Esmeraldas, fato ao qual o presidente, Lenín Moreno, se referiu como um "ato terrorista ligado a grupos de traficantes de drogas".

Em coletiva de imprensa, Navas declarou que os 28 feridos tiveram alta e detalhou que a explosão do "carro-bomba" aconteceu por volta de 1h45 (horário local, 4h45 em Brasília) na província de Esmeraldas, no noroeste do Equador e fronteira com a Colômbia.

Navas destacou que não foram registradas vítimas fatais e adiantou que contam com o apoio das autoridades da Colômbia para avançar nas investigações para ter informação que permita "determinar os causadores, os supostos autores deste ato de terror que foi cometido no cantão San Lorenzo".

"Fatos como estes acontecem, sem dúvida alguma, devido ao forte e exitoso trabalho que vem sendo feito na região no combate direto ao crime organizado", disse Navas, assegurou que as operações que realizaram "estão atacando, debilitando organizações de crime transnacional vinculadas ao narcotráfico".

"Isto (o atentado), sem dúvida alguma, como Estado, não vai nos amedrontar, mas ao contrário, são incentivos que temos para saber que estamos no caminho correto e que toda o Governo (...) está com uma meta muito firme no combate direto ao crime organizado", declarou o ministro.

Navas destacou que o Equador é "um país de paz", apontando que suas autoridades se comprometem a mantê-lo dessa maneira


VEJA MAIS



Outras coberturas especiais


OTAN

OTAN

Última atualização 22 MAI, 13:40

MAIS LIDAS

Especial Terror