COBERTURA ESPECIAL - Especial Terror - Geopolítica

05 de Agosto, 2015 - 15:05 ( Brasília )

Rússia diz ainda ter abordagem diferente dos EUA no combate ao Estado Islâmico


A Rússia e os Estados Unidos ainda não conseguiram concordar com uma abordagem comum no combate ao Estado Islâmico, disse o ministro russo das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, nesta quarta-feira, depois de seu segundo encontro com o secretário de Estado dos EUA, John Kerry, nos últimos dias.

“Todos nós concordamos que o Estado Islâmico é a ameaça em comum, o mal comum. Concordamos que precisamos unir esforços para combater este fenômeno o mais rápido e eficazmente possível”, afirmou Lavrov em comentários transmitidos pela televisão estatal da Rússia na Malásia.

“Por hora, não temos uma abordagem conjunta sobre como especificamente podemos fazê-lo, dado o impasse entre os vários participantes no local, incluindo unidades armadas da oposição síria”.

Lavrov acrescentou que ele e Kerry concordaram que autoridades dos dois países irão continuar a trabalhar para encontrar uma estratégia em comum para lutar contra o movimento militante islâmico.

Um funcionário de alto escalão do Departamento de Estado dos EUA disse que os dois também debateram o conflito na Ucrânia e que medidas precisam ser adotadas para implementar totalmente o Acordo de Minsk, que advoga um cessar-fogo entre as forças ucranianas e os separatistas pró-Rússia.

Kerry e Lavrov, que estão na Malásia para reuniões da Associação de Nações do Sudeste Asiático, tiveram conversas trilaterais sobre a guerra na Síria com o ministro saudita das Relações Exteriores, Adel al-Jubeir, na segunda-feira no Catar.

A Rússia vem tentando uma reaproximação entre o governo sírio e países regionais, como a Arábia Saudita e a Turquia, para forjar uma aliança de combate ao Estado Islâmico, que ocupou vastas porções de território em meio à guerra civil síria.